COSMÓPOLIS, A ALEGORIA DA URBE CONTEMPORÂNEA

Autores

  • Fabiana Tavolaro Maiorino

Palavras-chave:

cinema, arte e comunicação

Resumo


Essa é uma resenha crítica- discursiva, que toma a obra prima de cronenberg – filme cosmópolis- no contexto de sua produção estética: a contemporaneidade. O diretor costurou em sua película, uma forte crítica frente ao mundo urbanoide e desumanizado no contemporâneo. Explorou sob o olhar niilista a viagem existencial do protagonista erick parcker, um jovem executivo, que ao atravessar nova iorque num dia conturbado, reencontra-se com a ausência de sentido em sua vida e as mazelas de uma sociedade em decadência.  Em meio a liquidez do mundo contemporâneo, cronenberg nos convida a observar com olhos atentos,  um filme que não se resolve narrativamente, mas que lança  um olhar de suspensão frente a ilusão da segurança e riqueza num mundo fluido. 

Downloads

Publicado

05-11-2014

Como Citar

MAIORINO, F. T. COSMÓPOLIS, A ALEGORIA DA URBE CONTEMPORÂNEA. Travessias, Cascavel, v. 8, n. 2, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/8358. Acesso em: 28 out. 2021.

Edição

Seção

RESENHAS