EM BUSCA DA “VERDADE DE GÉNESE”: O ESPAÇO SIMBÓLICO EM APARIÇÃO DE VERGÍLIO FERREIRAI

Autores

  • Aline Carla Dalmutt
  • Luzia Aparecida Berloffa Tofalini

Resumo


Mikhail Bakhtin (1998) declara que o gênero romance está em constante “devir”, isto é, sua estrutura enquanto gênero está longe de ser consolidada. Sendo um gênero em evolução, o romance permite uma reflexão mais profunda e sensível da evolução da própria realidade. Como não há território vedado ao romance, escritores modernistas associaram-no àquilo que só a poesia é capaz de dizer com o que somente a prosa consegue expressar, criando assim um gênero híbrido, o romance lírico. O escritor e ensaísta Vergílio Ferreira quer mostrar o “invisível” na obra de arte, assim ele adere ao romance lírico. Aparição (1959) é o romance mais conhecido de Vergílio Ferreira, pois marcou definitivamente o ciclo existencial. Aparição traz um narrador-protagonista-eu-lírico que explora o tempo existencial, revisitado pela memória. O espaço em Aparição é transfigurado, isto é, revela o “eu” porque (Alberto Soares) colore as imagens de acordo com os seus sentimentos – “liricização” do espaço. A aldeia, o cume branco da montanha e o velho casarão surgem, sempre em oposição à cidade de Évora, como verdade da vida, da vida que só ali se cumprirá para sempre porque ali está a Origem, a Ordem e a Verdade. Depois da morte do pai, da sua “aparição” e do consequente despojamento da aldeia, da montanha e da casa - lugares considerados por Alberto como “verdade de génese”, o protagonista parte para um novo ciclo em outro lugar: pequena e velha cidade de Évora, onde se sente vítima da indiferença e da hostilidade da cidade. Alberto vê/sente a cidade como “mortuária”, como um mundo perdido na planície. Évora é filtrada pela sua imaginação, pelo seu olhar expressionista/impressionista, como uma cidade inacessível, distante. Sendo assim, os espaços reais – a Aldeia com a Velha Casa e a cidade de Évora, tornam-se espaços simbólicos à medida que Alberto rememora. PALAVRAS-CHAVE: Romance lírico; Vergílio Ferreira - Aparição; Espaço Simbólico. 

Downloads

Publicado

05-11-2014

Como Citar

DALMUTT, A. C.; BERLOFFA TOFALINI, L. A. EM BUSCA DA “VERDADE DE GÉNESE”: O ESPAÇO SIMBÓLICO EM APARIÇÃO DE VERGÍLIO FERREIRAI. Travessias, Cascavel, v. 8, n. 2, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/9135. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

CULTURA