A ESCALADA CONSERVADORA NO DEBATE EDUCACIONAL CONTEMPORÂNEO BRASILEIRO

Gabriel Abreu Gonçalves Paiva

Resumo


As realizações educacionais no Brasil, historicamente, acompanharam o processo de consolidação da ordem capitalista nacional, refletindo suas mudanças e contradições. Nas últimas décadas, grupos conservadores, com o objetivo de projetar reformas, que não visam atender a construção de uma escola para todos, trabalham cotidianamente na construção de consensos em torno de um possível modelo ideal de educação. Na prática, projetos de lei, como o projeto “Escola sem Partido”, são difundidos como necessários e fundamentais para a organização da atual educação brasileira, em combate a “doutrinação ideológica”. Dentre os agrupamentos que realizam tal defesa encontra-se o Movimento Escola Sem Partido. Nesse sentido estamos sugerindo ler esses agrupamentos como aparelhos privados de hegemonia, os quais se propõem a organizar uma vontade coletiva, divulgando suas concepções ideológicas como interesses comuns de todos os brasileiros.

Palavras-chave


Educação. Ações conservadoras. Escola Sem Partido. Brasil.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Alamedas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Alamedas - Revista Eletrônica de Filosofia


e-ISSN 1981-0253

Unioeste

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Toledo

Rua da Faculdade, 645 - Jardim La Salle

CEP: 85903-000 – Toledo-Paraná-Brasil

Fone: (45) 3379-7071

| revistaalamedas@gmail.com |