As redes de interações dos professores de educação física iniciantes na carreira docente: tecendo fios de socialização

Jéssica Serafim Frasson, Elisandro Schultz Wittizorecki

Resumo

Objetivo: Essa pesquisa teve como objetivo identificar e compreender as redes de interações dos professores de Educação Física iniciantes na carreira, no processo de socialização docente. Métodos: Para isso, foi realizado uma etnografia em duas escolas da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre (RS). Durante o trabalho de campo, que durou seis meses, foram acompanhados dois professores, um de cada escola. Os instrumentos utilizados para obtenção das informações foram diários de campo, observações e entrevistas. O material construído no campo foi compilado e organizado em pastas, após a leitura foram elencadas unidades de significados que nos auxiliaram na construção de categorias de análises. Resultados e conclusão: Compreendemos que as redes de interações são construídas para a socialização dos professores iniciantes nas escolas. A secretaria municipal de educação, a cultura escolar e os pares socializadores são os elementos que tecem os fios da socialização docente dos professores iniciante e são responsáveis, na maioria das vezes, pela permanência e envolvimento destes na cultura escolar.

ABSTRACT. The networks of interactions of teachers of physical education beginners in the teaching career: weaving threads of socialization. Objective: Identify and understand the networks of interactions of Physical Education teachers beginning in the career, in the process of teacher socialization. Methods: For this purpose, an ethnography was carried out in two schools of the Municipal Education Network of Porto Alegre (RS). During the fieldwork that lasted six months, were accompanied two teachers, one from each school. The instruments used to obtain the information were field diaries, observations and interviews. The material built in the field was compiled and organized and folders, after reading were listed units of meanings that helped us in the construction of categories of analysis. Results and conclusion: We understand that interaction networks are built for the socialization of beginning teachers in schools. The municipal secretariat of education, school culture and socializing peers are the elements that weave the threads of teacher socialization of beginning teachers and are responsible, for the most part, for their permanence and involvement in school culture.

Palavras-chave

Socialização docente; professor iniciante; professor de Educação Física; Cultura Escolar.

Texto completo:

PDF

Referências

AROUCA, A. J. R.; PEREIRA, M. P. V de C.; GARCIA, M. P.; ROSA, I. ALZIRA. da.; FARIAS, G. O. Início da carreira do professor de educação física: uma revisão sistemática. Pensar a Prática, Goiânia, v. 22, n. 1, p. 1-13, 2009.

BERGER, P. L.; LUCKMANN, T. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. 34. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

BERGER, P.; BERGER, B. Socialização: como ser um membro da sociedade. In: FORACCHI, M. M.; MARTINS, J. de S. (Org.). Sociologia e sociedade. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1975. p. 200-214.

BOTH, J. Bem-estar do trabalhador docente de educação física no início da carreira: síntese das investigações. IN: CONCEIÇÃO, V. J. S.; FRASON, J. S. (Org.). Textos e contextos sobre o trabalho do professor de educação física no início da docência. Porto Alegre: Sulina, 2016. p. 85-109.

CONCEIÇÃO, V. J. S. da. A construção da identidade docente de professores de educação física no início da carreira: um estudo de caso etnográfico na rede municipal e ensino de Porto Alegre – RS. 2014. 305f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

CONCEIÇÃO, V. J. S. da; FRASSON, J. S.; BOROWSKI, E. B. V. A influência da socialização sobre o percurso docente dos professores de Educação Física no início da carreira. Pensar a Prática, Goiânia, v. 17, n. 2, p. 472-84, 2014.

DOCUMENTO ORIENTADOR DO ENSINO FUNDAMENTAL. Secretaria Municipal de Educação. Parecer CME/PoA n.º 032/2015. Porto Alegre, 2015. Documento com informações incompletas. Disponível em: . Acessado em: 10 de novembro de 2015.

DUBAR, C. A construção de si pela atividade de trabalho: a socialização profissional. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 146, p. 351-67, 2012.

DUBAR, C. A socialização. Construção das identidades sociais e profissionais. Porto: Porto Editora, 1996.

FARIAS, G. O.; MOLETTA, A. F. NASCIMENTO, J. V. do.; AFONSO, M. da R. A identidade profissional de professores de educação física no início da carreira. In: CONCEIÇÃO, V. J. S.; FRASON, J. S. (Org.). Textos e contextos sobre o trabalho do professor de educação física no início da docência. Porto Alegre: Sulina, 2016. p. 205- 225.

FARIAS. G.O.; BATISTA, P. M. F.; GRAÇA, A.; NASCIMENTO, J. V. do. Ciclos da trajetória profissional na carreira docente em educação física. Movimento, Porto Alegre, v. 24, n. 2, p. 441-54, 2018.

FRASSON, J. S. A socialização docente de professores de educação física no início da carreira: um estudo etnográfico em duas escolas da rede municipal de ensino de Porto Alegre - RS. 2016. 245f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

FRASSON, J. S.; MEDEIROS, C. da R.; BOROWISKI, E. B. V.; CONCEIÇÃO, V. J. S. da. Organização escolar: uma ponte para a socialização docente dos professores iniciantes. In: IV CONGREPRINCI - Congresso Internacional sobre Professorado Principiante e Inserção Profissional à Docência. Anais... Curitiba: Ed. UTFPR, 2014.

FREIRE. P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

FREITAS, M. N. de C. Organização escolar e socialização profissional de professores iniciantes. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 27, n. 115, p 155-72, 2002.

GARIGLIO, J. A. REIS, C. G. Dilemas e aprendizagens profissionais de professores iniciantes de educação física. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 16, n. 50, p. 911-36, 2016.

GEERTZ, C. “Uma descrição densa: por uma teoria interpretativa da cultura”. In: GEERTZ, C. A Interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar, 2008. p. 3-24.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Org.). Vida de professores. Porto: Porto Editora, 2000. p. 31-62.

ILHA, F. R. S.; KRUG, H. N. O professor iniciante e a educação física escolar: desafios que se soma. In: CONCEIÇÃO, V. J. S.; FRASON, J. S. (Org.). Textos e contextos sobre o trabalho do professor de educação física no início da docência. Porto Alegre: Sulina, 2016. p. 181-204.

KAEFER, R. de C. L. A construção das identidades profissionais de quatro professores de educação física iniciantes na rede municipal de educação de Novo Hamburgo, RS. 2014. 251f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

MAGNANI, J. G. C. Etnografia como prática e experiência. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 15, n. 32, p. 129-56, 2009.

MARCELO GARCIA, C. Los comienzos en la docencia: un profesorado con buenos principios. Revista de Currículum y Formación del Profesorado, Granada, v. 13, n. 1, p. 1-25, 2009.

MARCELO GARCIA, C. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 3, n. 3, p. 11-49, 2010.

PÉREZ GÓMEZ, A. A cultura escolar na sociedade neoliberal. Porto Alegre: Artmed,2001.

PORCHER, L. Educação artística, luxo ou necessidade? São Paulo: Summus, 1982.

SARMENTO, M. J. A vez e a voz dos professores: contributo para o estudo da cultura organizacional da escola primária. Porto: Porto, 1988.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';