A influência do fenômeno El Niño na vazão da Bacia do Rio Iguaçu - PR

Luiz Carlos de Azevedo, Aparecido Ribeiro de Andrade, Patrícia de Sousa, Jonas Teixeira Nery

Resumo

A região sul brasileira devido a sua posição latitudinal e suas características geográficas possui um regime pluviométrico que contribui para a vazão de suas bacias hidrográficas. A bacia do rio Iguaçu situada entre as latitudes 25°05’S e 26°45’S e longitudes 48°57’W e 54°50’W, sendo atingida pelas massas polares com gênese na região polar sul principalmente no inverno, caracterizando o clima subtropical, faz com que a região seja favorecida pelo excedente hídrico, com média mensal entre 70,2m3/s a 1441,9m3/s e apresentando potencial energético. A partir da dinâmica atmosférica tem-se como objetivo neste trabalho analisar a evolução do comportamento fluvial temporal e espacial na bacia do rio Iguaçu, relacionando-os com eventos El Niño e La Niña, para isso, os dados de vazão dos nove postos fluviométricos cedidos pela Superintendência de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental do Estado do Paraná (SUDERHSA) foram analisados através de gráficos de evolução temporal mensal e realizado correlação entre o índice de anomalia da vazão com a anomalia da TSM. Com os resultados da vazão, mais a correlação linear de cada um dos postos fluviométricos e sua distribuição na área da bacia, notaram-se resultados significativos, que explicam a variabilidade temporal e espacial da pluviometria interferindo na fluviometria para períodos específicos, como ENOS.

Palavras-chave

Vazão; Bacia do Rio Iguaçu; ENOS.

Texto completo:

PDF