CONTEXTUALIZAÇÃO DA PAISAGEM EM UMA AVALIAÇÃO DE INDICADORES AMBIENTAIS DE DEGRADAÇÃO HÍDRICA

Cristina Poll BIGUELINI

Resumo

Avaliando-se as atividades antrópicas, relativas ao uso e a ocupação dos solos, pode-se observar reflexos significativos no comportamento hidrológico das bacias hidrográficas, tanto relativo à origem, quanto a dinâmica do escoamento superficial; situações que derivam em alterações dos índices de qualidade das águas superficiais e subterrâneas. Assim sendo, dividir um terreno em porções menores e homogêneas (também chamadas de unidades de paisagem) significa compreender melhor determinadas metodologias que estudam a pedogênese. O estudo integrado da paisagem, visando caracterizar solo e relevo, correlacionado com uso e ocupação, leva a um entendimento da dinâmica do meio e possibilita melhor planejamento e uma ocupação mais equilibrada. O objetivo proposto por este estudo visa contextualizar as unidades de paisagem que compõem a área urbana de Francisco Beltrão/PR, mais especificamente as margens do rio Marrecas, interpretando sua contribuição nos processos de degradação hídrica. Estudo realizado por meio da interpretação de imagens, que vão desde dados de cartas cartográficas às imagens de satélite e identificação das diferentes unidades de paisagem, aliados a uma intensa revisão bibliográfica, observando-se as diversidades relativas ao uso e ocupação do solo em área de encostas, topo de morros e fundos de vale, e a ocupação de áreas descritas como sendo de risco. Situação que reflete diretamente a problemática atual vivenciada pelo município quanto à qualidade da água do principal rio de abastecimento e os sérios problemas com inundações.

Palavras-chave

Cobertura pedológica; Unidades de paisagem; Recursos hídricos.

Texto completo:

PDF