O DESEMPENHO E AS COTAS: A METODOLOGIA DA TIM NO CASO DA UFSC

Gregório Unbehaun Leal da Silva1

Resumo

O artigo trata de parte dos resultados da Dissertação elaborada para o Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política (PPGSP) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O texto conta com a análise através da metodologia da Taxa de Integralização Média (TIM), uma das metodologias a que a dissertação se propõe a avaliar o desempenho de acadêmicos cotistas na UFSC. Esta razão avalia o progresso do aluno na integralização dos créditos necessários para se formar. Será possível observar a comparação do desempenho acadêmico das diferentes formas de ingresso após a adoção do programa de ação afirmativa da UFSC em 2007 através de uma metodologia nunca antes avaliada em outra universidade. O texto, além de apresentar alguns resultados dessa metodologia aplicada à UFSC, também contextualiza a adoção da política de cotas nesta instituição. Outro interessante aspecto deste artigo é a divulgação de resultados auferidos diante da escolha metodológica similar a feita pelos pesquisadores da federal gaúcha (MONSMA et al, 2013). Trata-se da comparação entre aqueles avaliados entre os 20% de piores notas médias entre aqueles não ingressantes por cotas, com os cotistas (30% do total). A comparação entre estes indivíduos se justifica em alguns resultados preliminares, em que o valor da soma foi favorável aos cotistas, o que pode indicar um contraponto à tese de que os cotistas derrubariam o nível dos cursos. O gênero também é incluído na análise.

Palavras-chave

Cotas; Ação Afirmativa; Política Pública; Desempenho Acadêmico.

Texto completo:

PDF