As representações midiáticas sobre as mortes violentas na tríplice fronteira

Sandra Cristiana Kleinschmitt

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar a forma como as forças culturais dominantes
representam as mortes violentas na Tríplice Fronteira entre o Brasil, o Paraguai
e a Argentina. A teoria de base é a Criminologia Cultural e a abordagem comparativa. Os
dados foram obtidos a partir de pesquisa documental em jornais dos três lados fronteiriços e
de entrevistas realizadas mediante um questionário semiestruturado. A análise desses dados
resultou na conclusão de que as forças culturais dominantes do lado brasileiro representam
as letalidades relacionadas aos mercados ilícitos transnacionais. No lado paraguaio verificou-
-se uma divisão entre os motivadores relacionados ao narcotráfico e aos motivadores não
relacionados ao narcotráfico. Por fim, no lado argentino predomina a representação sobre
motivadores interpessoais.

Palavras-chave

Representações midiáticas; Mortes violentas; Tríplice Fronteira

Texto completo:

PDF