Visão de loucura em “O Rei Lear” de William Shakespeare

Anderson Amaral-Oliveira, Liane Beatriz Rotili

Resumo

A loucura apresenta-se como um dos temas centrais da obra “O Rei Lear” de William Shakespeare, demonstrando-se em diversos estágios e em manifestações distintas, iniciando-se com o desejo inusitado do monarca de dividir seu reino a suas três herdeiras enquanto ainda está vivo, antecipando, com isso, o problema de sucessão ao trono. O alcance do poder monárquico é colocado em evidência nesse estudo, pois, ao mesmo tempo que permite o poder sobre seus vassalos, se sobrepõe à vontade do próprio monarca, que fica preso a seu exercício. Este artigo de análise literária tem por objetivo discutir e problematizar as visões de loucura que se apresentam na obra a partir de duas manifestações particulares: a loucura e a velhice, e a loucura e o poder. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica, a partir do texto shakespeariano, de modo a evidenciar, problematizar e discutir o tema escolhido. A conclusão do estudo aponta para um encontro da loucura manifestada com a demência, com a cegueira e com o poder, transpassando o enredo principal da obra, exercendo igualmente sua influência nos enredos secundários da obra.

Palavras-chave

Rei Lear; Loucura e velhice; Loucura e poder.

Texto completo:

PDF