Análise do livro didático: um olhar para as práticas de produção textual

Bruna Mara Rosin de Lima, Jocielly Marques de Oliveira Citon Rozzini, Terezinha da Conceição Costa-Hübes

Resumo

RESUMO: Apresentamos, neste estudo, sob financiamento da Capes/CNPq, uma breve análise do livro didático Português Linguagens, dos autores William Roberto Cereja e Thereza Cochar Magalhães, publicado em 2015 pela editora Saraiva e direcionado a alunos do 7º ano. Ao olhar para esse livro, procuramos responder ao seguinte questionamento: qual o posicionamento teórico adotado pelos autores, principalmente no que se refere aos encaminhamentos das produções textuais? Nosso objetivo foi verificar se havia coerência entre a concepção teórica assumida e as produções textuais propostas ao longo do livro. Para isso, fizemos um breve apanhado teórico a respeito da linguagem e do trabalho com o texto sob a ótica do interacionismo e do dialogismo, considerando o gênero como instrumento para o ensino da língua. Para tal, apoiamo-nos em autores como Bakhtin/Volochinov (2004), Bakhtin (2003), Geraldi (1993), Menegassi (2010) e Costa-Hübes (2013). Como resultado, entendemos que embora a obra não atenda completamente a uma proposta de trabalho com os gêneros discursivos, procura garantir em seus encaminhamentos uma produção (oral ou escrita) que tenha em vista a interlocução com outros sujeitos, além do professor. Entendemos que as atividades contemplam, pelo menos em parte, a concepção dialógica e interacionista da linguagem.

 

Palavras-chave

Livro didático; produção textual; gêneros textuais.

Texto completo:

PDF

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação Verbal. Bakhtin, Mikhail: Introdução e tradução do russo Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAKHTIN, Mikhail/VOLOSHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução de Michel Lahud e Yara F. Vieira. 11.ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: 3º e 4º ciclos do Ensino Fundamental: Língua Portuguesa. Brasília/DF: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. PNLD. Fundo Nacional de desenvolvimento da educação. Disponível em: < http://www.fnde.gov.br/programas/programas-do-livro/livro-didatico/dados-estatisticos>. Acesso em: 05 ago. 2018.

CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: Linguagens. 7° ano. 9. ed. Reformada. São Paulo: Saraiva, 2015.

COSTA-HÜBES, Terezinha da Conceição. Encaminhamentos de Produção de Texto na Escola: Considerações sobre Gêneros. In: Simpósio Internacional de Estudos de Gêneros Textuais, 7., 2013, Fortaleza – CE. Anais do VII Simpósio Internacional de Estudos de Gêneros Textuais, Fortaleza, CE: EdUECE, 2013.

Disponível em: http:// www.uece.br/posla/dmdocuments/anais_siget_7.pdf.

Acesso em: 01 ago. 2018.

COSTA-HÜBES, Terezinha da Conceição. Reflexões sobre os encaminhamentos de produção textual: enunciados em diálogo com outros enunciados. Anais do X Encontro do CELSUL, Cascavel: Unioeste, 2012.

GERALDI, João Wanderely. Portos de passagem. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. Desvendando os segredos do texto. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

MENEGASSI, Renilson José. Concepções de escrita. In SANTOS, Annie Rose dos; RITTER, Lilian Cristina Buzato; MENEGASSI, Renilson José (Orgs). Escrita e ensino. 2.ed. Maringá: Eduem, 2010.

PARANÁ, Secretaria de Estado de Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica – Língua Portuguesa. Curitiba: SEED, 2008.