SÉRIE E NEGATIVIDADE EM A FLOR DA PELE, DE ARMANDO FREITAS FILHO

Mariana Q. Pinheiro

Resumo


 

Este ensaio analisa o poema em prosa A flor da pele, de Armando Freitas Filho, e tem como objetivo apontar o papel da negatividade em três procedimentos utilizados nessa obra. O primeiro deles é a associação de palavra e imagem na edição de 1978 do poema. O segundo, a citação de uma entrada do dicionário Aurélio. O último procedimento analisado é a estrutura serial criada pela sucessiva reprodução do texto do dicionário.


Palavras-chave


Série; Negatividade; Palavra; Imagem

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2008 Autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob CC-BY-NC-SA 4.0 que permite o compartilhamento do trabalho com indicação da autoria e publicação inicial nesta revista

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.