“EU SOU DE TODOS OS LUGARES”: MIGRANTES CARIBENHAS NA FRONTEIRA FRANCO-BRASILEIRA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/ra.v9i1.26514

Palavras-chave:

Mulheres, Migração, Caribe, Fronteira.

Resumo


O objetivo deste artigo é destacar a origem de duas mulheres, o Caribe, e como a mobilidade enquanto elemento constitutivo da história dessa região reflete-se nas experiências dessas mulheres migrantes em suas vivências no estado do Amapá e na fronteira franco-brasileira. Michelle e Samantha, naturais de Guadalupe, departamento ultramarino francês, respaldam a ideia de que os motivos que levam a maior parte dos moradores de países caribenhos a deixar seus países estão ligados a uma familiaridade com a mobilidade no espaço que os faz afrontar mais facilmente as dificuldades inerentes à experiência migratória. Considerando as múltiplas perspectivas sobre a fronteira, este estudo considera também as fronteiras simbólicas de gênero, raça e classe nas trajetórias pessoais de duas migrantes caribenhas. A partir de entrevistas semiestruturadas, realizadas nas cidades de Macapá e Oiapoque, foi possível relacionar as histórias das duas migrantes, e discutir sobre diáspora caribenha (HALL, 2003), crioulidade (GLISSANT, 1981), transnacionalidade (SCHNAPPER, 2001) e pertencimento (OLWIG, 2007).

Biografia do Autor

Lívia Verena Cunha do Rosário, Universidade Federal do Amapá

Mestra em Estudos de Fronteira pela Universidade Federal do Amapá (PPGEF/UNIFAP). Professora substituta no curso de Letras da Universidade do Estado do Amapá (UEAP)

Downloads

Publicado

18-02-2021

Como Citar

DO ROSÁRIO, L. V. C. “EU SOU DE TODOS OS LUGARES”: MIGRANTES CARIBENHAS NA FRONTEIRA FRANCO-BRASILEIRA. Alamedas, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 98–117, 2021. DOI: 10.48075/ra.v9i1.26514. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/alamedas/article/view/26514. Acesso em: 9 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios