Ser e linguagem retornados do exílio: O conceito de “forma esquizofrênica” na interpretação de Abah Andrade do poema “Ser” de Drummond

Autores

  • Lucas de Lima Cavalcanti Gonçalves Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.48075/rd.v7i1.27143

Palavras-chave:

Trágico. Poesia. Experiência mística.

Resumo


Este trabalho analisa o conceito de “forma esquizofrênica” desenvolvido no ensaiode Abah Andrade intitulado “Drummond e o acontecimento ontológico”. Nele, a partir deuma reflexão acerca do poema “Ser” de Drummond, o autor desenvolve uma reflexão sobreo trágico como a circunstância da enunciação poética. Propomos, então, uma reflexão emtorno da esquizofrenia da forma, que consiste na afirmação simultânea do mesmo e dooutro como repetição, a partir da qual se possa pensar a própria essência da linguagem.Revelando a dimensão originária de todo dizer, a atividade poética e a experiência místicase configuram, então, como modos privilegiados de resguardar o caráter de fluxoindiferenciado na vida em um uso da linguagem proposicional que constitui também a suaultrapassagem.

Downloads

Publicado

25-03-2021

Como Citar

GONÇALVES, L. de L. C. Ser e linguagem retornados do exílio: O conceito de “forma esquizofrênica” na interpretação de Abah Andrade do poema “Ser” de Drummond. Revista DIAPHONÍA, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 143–158, 2021. DOI: 10.48075/rd.v7i1.27143. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/diaphonia/article/view/27143. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos