CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A OBRA “ESAÚ E JACÓ”, DE MACHADO DE ASSIS

Autores

  • Adriana Paula Hoff Acadêmica do curso de Letras - UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon
  • Kelly Cristina Heck Assunção Acadêmica do curso de Letras - UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon
  • Marla Klitzke Kreibich Acadêmica do curso de Letras - UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon

Palavras-chave:

Realismo, Machado de Assis, Esaú e Jacó

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo fazer um levantamento teórico e documental acerca da obra “Esaú e Jacó”, do autor Realista Machado de Assis. Este romance, o penúltimo do autor, tem como fundo a cidade do Rio de Janeiro durante a queda do Império e nascimento da República e narra a vida dos gêmeos Pedro e Paulo, representantes, respectivamente, dos modelos políticos em questão. Procura-se, partindo disto, verificar os traços Realistas e, principalmente, as particularidades da obra machadiana dentro do romance, tais como as características do narrador, as intertextualidades que são propostas aos leitores, os triângulos amorosos e a rivalidade fraterna. Ademais, outro ponto de partida foi o “Esquema de Machado de Assis”, de Antonio Candido (2004), o qual aponta para outros traços presentes nas obras de Machado, tais como a dicotomia Aparência X Essência, o real e o imaginado e a importância do agir.

Downloads

Publicado

13-12-2017

Como Citar

HOFF, A. P.; HECK ASSUNÇÃO, K. C.; KLITZKE KREIBICH, M. CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A OBRA “ESAÚ E JACÓ”, DE MACHADO DE ASSIS. Ensaio - Revista de Divulgação Científica, Teste, v. 1, n. 2, 2017. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/ensaio/article/view/18439. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Esquema de Machado de Assis