ANÁLISE GEOECOLÓGICA DA COMUNIDADE QUILOMBOLA DA SERRA DO APON, CASTRO, PR

Autores

  • Diely Pereira
  • Karina Ferreira de Barros
  • Willian Samuel Santana da Roza
  • Marina Comerlatto da Rosa
  • Rosemeri Segecin Moro

Palavras-chave:

análise geoecológica, sistema GTP, comunidades tradicionais.

Resumo


Realizou-se uma breve análise geoecológica da Comunidade Quilombola da Serra do Apon, a partir da abordagem GTP - Geossistema, Território e Paisagem, proposto por Bertrand, que permite a compreensão do funcionamento das unidades de paisagem, em seu todo natural/social/cultural. A comunidade localizada na área rural do município de Castro, na região dos Campos Gerais do Paraná, teve seu processo de ocupação pela população afrodesecendente iniciada na década de 1860, associado à revolta dos escravos da Fazenda Capão Alto. A distância, a dificuldade de acesso, a invisibilidade social e os conflitos socioambientais têm permeado a permanência dos quilombolas na Serra do Apon e a manutenção de uma paisagem pouco alterada. O contexto legal recente permitiu seu reconhecimento, embora permaneçam lutando em busca da regularização fundiária, considerando o direito ao território como elemento fundamental para garantir condições de vida adequadas. A análise permite caracterizar a paisagem como produto da interação entre os diversos elementos, na perspectiva tripolar bertrandiana.

Downloads

Publicado

30-07-2014

Como Citar

PEREIRA, D.; BARROS, K. F. de; ROZA, W. S. S. da; ROSA, M. C. da; MORO, R. S. ANÁLISE GEOECOLÓGICA DA COMUNIDADE QUILOMBOLA DA SERRA DO APON, CASTRO, PR. Perspectiva Geográfica, [S. l.], v. 9, n. 10, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/pgeografica/article/view/10340. Acesso em: 29 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos