DINÂMICA DO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA NO MUNICÍPIO DE IGARAPÉ-AÇU, PARÁ, ENTRE 1989 E 2008

Autores

  • Diego Andrews Hayden
  • Carmena Ferreira de França

Palavras-chave:

Microrregião Bragantina, Cobertura Vegetal, Geoprocessamento, Rede Viária.

Resumo


O processo de uso e ocupação do município de Igarapé-Açu refletiu o resultado das políticas de intervenção estatal e de apropriação do território, voltadas para a Microrregião Bragantina, no estado do Pará, desde o século XIX. A imigração, principalmente até a primeira metade do século XX, garantiu a ocupação agroextrativista da Microrregião Bragantina e a produção direcionada ao abastecimento da capital (Belém). Igarapé-Açu, município integrante desta microrregião e inserido em sua dinâmica territorial, registrou, ao longo de décadas, o desaparecimento contínuo da vegetação primária, a exaustão do solo pelas técnicas tradicionais de queima e corte a implantação de uma malha viária para atender aos fluxos de pessoas e mercadorias e, por fim, a consolidação de distritos e agrovilas. No período de 1980 a 2008, a ocupação de Igarapé-Açu é caracterizada pelas variadas paisagens que são fruto das relações entre os componentes físicos, biológicos e antrópicos atuantes no espaço geográfico, representados pelas dinâmicas de uso e ocupação do espaço municipal de Igarapé-Açu.

Downloads

Publicado

17-03-2014

Como Citar

HAYDEN, D. A.; FRANÇA, C. F. de. DINÂMICA DO USO E OCUPAÇÃO DA TERRA NO MUNICÍPIO DE IGARAPÉ-AÇU, PARÁ, ENTRE 1989 E 2008. Perspectiva Geográfica, [S. l.], v. 8, n. 9, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/pgeografica/article/view/9068. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos