MINERAÇÃO DE DADOS APLICADA NA IDENTIFICAÇÃO E CAUSAS DE DESFLORESTAMENTO NA AMAZÔNIA: ESTUDO DE CASO, LESTE DA FLORESTA NACIONAL DO TAPAJÓS

Autores

  • Rogério Galante Negri
  • Ericson Hideki Hayakawa
  • Carlos Alberto Pires de Castro-Filho
  • Bruno Rodrigues do Prado

Palavras-chave:

Mineração de Dados, imagens LANDSAT-5/TM, Desflorestamento, Amazônia

Resumo


O monitoramento ambiental gradativamente tem sido utilizado para acompanhar as ações antrópicas, como também tem auxiliado no gerenciamento e planejamento do uso e ocupação do espaço geográfico. Neste sentido, este trabalho tem por objetivo utilizar técnicas de Mineração de Dados para identificar a distribuição espacial e a dinâmica temporal do desflorestamento em uma área na Amazônia Legal. Os materiais utilizados contemplam uma série temporal (1984 a 2007) de imagens LANDSAT-5/TM. Os procedimentos envolvem Processamento Digital de Imagens para geração de uma Matriz de Mudanças, que permite não só representar alterações na cobertura do solo ao longo da série temporal, como também identificar mudanças no padrão de desflorestamento. Ou seja, se o padrão de desflorestamento permaneceu com a extração de recursos naturais ou migrou para realização de atividades econômicas. Os resultados revelam alternâncias entre as classes analisadas (Floresta Primária, Regeneração e Solo Exposto) no intervalo do estudo. As principais dinâmicas verificadas foram o contínuo processo de desflorestamento e o aumento das áreas de solo exposto. Este último comumente associado a atividades econômicas ligadas à agropecuária. As áreas identificadas como de extração de recursos naturais encontram-se estabilizadas, mas de modo geral, tornam-se áreas de solo exposto, destinadas a agropecuária. 

Downloads

Publicado

17-03-2014

Como Citar

NEGRI, R. G.; HAYAKAWA, E. H.; DE CASTRO-FILHO, C. A. P.; PRADO, B. R. do. MINERAÇÃO DE DADOS APLICADA NA IDENTIFICAÇÃO E CAUSAS DE DESFLORESTAMENTO NA AMAZÔNIA: ESTUDO DE CASO, LESTE DA FLORESTA NACIONAL DO TAPAJÓS. Perspectiva Geográfica, [S. l.], v. 8, n. 9, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/pgeografica/article/view/9455. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos