AS REPRESENTAÇÕES DA MEMÓRIA MATERNA NA RELAÇÃO ENTRE MÃE E FILHA EM A CHAVE DE CASA

Autores

  • Marina Siqueira Drey

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v12i26.14056

Palavras-chave:

A Chave de Casa, maternidade, literatura contemporânea.

Resumo


Neste artigo procuro apresentar uma leitura do romance A Chave de Casa, narrativa autoficcional assinada por Tatiana Salém Levy, no que toca às representações da relação entre mãe e filha e seus respectivos desdobramentos na obra. Para isso, preocupei-me em contextualizá-lo, o romance, em uma perspectiva que se quer consciente às distintas discussões teóricas em torno das escritas de si. Neste ínterim, as temáticas de corpo, de gênero, de relação de poder e de identidade, são reivindicadas com intuito de se problematizar a obra em questão. 

Downloads

Publicado

16-09-2016

Como Citar

SIQUEIRA DREY, M. AS REPRESENTAÇÕES DA MEMÓRIA MATERNA NA RELAÇÃO ENTRE MÃE E FILHA EM A CHAVE DE CASA. Trama, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 206–229, 2016. DOI: 10.48075/rt.v12i26.14056. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/14056. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Temas Livre