A CONCEPÇÃO DE LEITURA QUE PERMEIA O TRABALHO DO PROFESSOR

Autores

  • Marcia Cristina Hoppe

Palavras-chave:

leitura, concepções de leitura, ensino.

Resumo


Este artigo parte da premissa de que ler não é somente identificar palavras em textos; mais do que isso, é reconhecer que essas palavras têm determinado sentido dentro do contexto no qual se encontram. Partindo desse pressuposto, o objetivo desse artigo é refletir sobre as diferentes concepções de leitura que cerceiam o ensino e relacioná-las com compreensões de professores de 4º e 5º ano (anos iniciais). Para isso, ancoramos as reflexões em Geraldi (1997); Kleiman (2008), Leffa (1999), Menegassi e Angelo (2005), entre outros que focalizam a reflexão sobre leitura. O presente artigo faz parte de uma pesquisa de Mestrado em andamento, de cunho etnográfico, estudo de caso, por envolvermos diretamente (por meio de entrevista e observação participante) com professores de uma escola da rede municipal de ensino que apresentou resultado abaixo de 5,0 no IDEB de 2011. Todavia, para este texto em específico, faremos uma análise das entrevistas realizada com sete professores que atuam no 4º e 5º ano, para verificarmos qual a concepção de leitura que permeia o trabalho desenvolvido nestes anos. E, por inscrever-se como um subprojeto do Projeto de Pesquisa e Extensão Formação Continuada para professores da educação básica nos anos iniciais: ações voltadas para a alfabetização em municípios com baixo IDEB da região Oeste do Paraná, está também vinculado ao Programa Observatório da Educação – CAPES/INEP.

Downloads

Publicado

23-07-2014

Como Citar

HOPPE, M. C. A CONCEPÇÃO DE LEITURA QUE PERMEIA O TRABALHO DO PROFESSOR. Travessias, Cascavel, v. 8, n. 1, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/10331. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: FORMAÇÃO CONTINUADA EM AÇÃO: DA BASE TEÓRICA AO DOMÍNIO TECNOLÓGICO