SABER LOCAL E AS CONEXÕES PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Autores

  • Adriano Luiz Santana
  • Germano Guarim Neto

Palavras-chave:

Saber local, Comunidade ribeirinha, Educação Ambiental.

Resumo


Para se manter a riqueza da diversidade biológica e cultural de uma comunidade se faz necessário o registro da história e dos costumes de forma que seja reforçada a sua importância na construção de mecanismos que garantam a conservação e a manutenção dos saberes locais e tradicionais. O objetivo do trabalho foi o desenvolvimento de uma pesquisa que revelasse o conhecimento sobre o saber local da comunidade ribeirinha de Pai André, no município de Várzea Grande, Mato Grosso, para evidenciar as conexões com a Educação Ambiental em comunidades ribeirinhas. Foram entrevistados 22 moradores categorizados e o método utilizado na pesquisa foi o qualitativo, com a aplicação de entrevistas semiestruturadas por intermédio de formulário contendo perguntas abertas e fechadas. O estudo apontou que a manutenção do saber local e percepção ambiental da comunidade de Pai André acerca dos aspectos culturais, fauna, flora e ambientes de vivência, como o rio Cuiabá, a mata ciliar, os quintais e as demais áreas terrestres podem ser utilizados como subsídios para as práticas de Educação Ambiental visando a preservação da história da Comunidade bem como evitar impactos ambientais negativos ao meio ambiente.

Downloads

Publicado

19-12-2014

Como Citar

SANTANA, A. L.; NETO, G. G. SABER LOCAL E AS CONEXÕES PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Travessias, Cascavel, v. 8, n. 3, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/10960. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

EDUCAÇÃO