EXPERIÊNCIAS COM A ARTE CINEMATOGRÁFICA NA ESCOLA

Autores

  • Andreza Oliveira Berti
  • Renata Fernandes Ramos

Palavras-chave:

Arte e Educação, escola, cinema.

Resumo


As discussões dentro do Grupo de Pesquisa de uma Universidade Pública Federal aproximaram duas professoras pesquisadoras que, nesse trabalho, apresentam o que vem realizando em seus cotidianos profissionais, com a perspectiva de potencializar a diferença e a alteridade. A partir dessa inserção, problematizamos nossas práxis na relação com a educação e a arte cinematográfica. Trazemos em um primeiro momento, o estudo teórico-filosófico fundamentado nas leituras e interlocuções com autores como Gilles Deleuze, Jacques Rancière e Silvio Gallo, que dialogam com múltiplos cenários, fortalecendo a diferença, a alteridade, a corporeidade e a coletividade. Em um segundo momento, versaremos sobre a materialização em nossa prática pedagógica que, a partir do engajamento político-estético, busca revelar a força do cinema na sua possibilidade de tornar o outro visível e de tornar-se visível. E, em seguida, apontamos considerações provisórias, que indicam pistas e argumentos para novos roteiros educacionais, com o intuito de intensificar a democracia.  Nesse sentido, assumimos o compromisso com a educação pública - e com suas potências reveladoras - ao suscitar possibilidades dos “usos” do cinema na escola. Em uma sociedade na qual o uso subversivo de imagens é consumido quase indiscriminadamente em resposta ao instantâneo, convocamos professores e estudantes a questionarem a ordem instituída e o poder legitimado.  Palavras-chave: Arte Cinematográfica; Escola; Alteridade; Diferença.

Downloads

Publicado

19-12-2014

Como Citar

BERTI, A. O.; RAMOS, R. F. EXPERIÊNCIAS COM A ARTE CINEMATOGRÁFICA NA ESCOLA. Travessias, Cascavel, v. 8, n. 3, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/11041. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

ARTE E COMUNICAÇÃO