A DANÇA DA BAILARINA – DA CAIXA DE MÚSICA À SALA DE AULA

Autores

  • Marília de Almeida e Bueno
  • José Hélder Pinheiro Alves

Palavras-chave:

poesia infantil, performance, ensino.

Resumo


Acreditamos que a ativação do corpo na leitura de poesia não apenas envolve a criança, mas é aspecto fundamental na construção de sentidos no texto. Partilhamos aqui da performance enquanto aquele “acontecimento oral ou gestual” que emana da recepção do texto poético e gera, no momento de leitura oral, uma conexão entre leitor e texto, chamada por Zumthor de “energia propriamente poética” (2007, p.39). Temos portanto a leitura oral como uma ferramenta metodológica fundamental, capaz de promover todo o fenômeno performático. Essa escolha ganha força pela sugestão de Alves (2011) e as experiências de leitura corporal da professora Eliana Kefalás (2012). A professora Eliana fala em um professor-metamorfose que “não dá o sentido, mas cuida, procura que seus alunos o imaginem, ou o inventem” (p.40). Oferecemos, pois, um caminho ativo de leitura multissensorial aos alunos em contato com o texto poético. Relatamos, portanto, neste trabalho uma intervenção com vinte alunos do quarto ano do ensino fundamental de uma escola pública municipal de campina grande, na qual lemos a canção “ciranda da bailarina”, de Chico Buarque. Promovemos um diálogo analítico entre a análise pré-existente de Tito (2000) da ciranda e a percepção dos nossos alunos. Nessa vivência, procuramos observar a recepção das crianças, tendo como critério suas construções de sentido e sua percepção corporal dos aspectos rítmicos e lúdicos oferecidos pelo texto. Os leitores mirins tiveram, com essa abertura, a possibilidade de criar sentidos a partir do texto e experimentá-lo pela dança coletiva.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

BUENO, M. de A. e; ALVES, J. H. P. A DANÇA DA BAILARINA – DA CAIXA DE MÚSICA À SALA DE AULA. Travessias, Cascavel, v. 8, n. 3, 2000. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/11211. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO: ARTE E CULTURA: EXPERIÊNCIAS ESCOLARES SOBRE O TEMA