VOLKSWAGEN BLUES E A ESTRADA: A BUSCA POR UMA IDENTIDADE

Autores

  • Luís Cláudio Ferreira Silva

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre a problemática constituição da identidade nacional no romance Volkswagen Blues (1984) do quebequense Jacques Poulin, tendo como uma das bases o teórico Stuart Hall, que afirma que a construção identitária corresponde ao processo de um conjunto de fatores históricos e sociais. Faremos um percurso histórico para entender como foram formados os mitos de nação quebequense, e como esses mitos reaparecem na diegese da obra escolhida para análise. A seguir, empreenderemos, sob a perspectiva do materialismo lacaniano, notadamente as teorias do filósofo esloveno Slavoj Žižek, uma leitura do romance, problematizando o deslocamento espacial, a relação entre a nação propriamente dita e o resto do continente, ou seja, a busca de uma identidade em comum, norte-americana.

Downloads

Publicado

14-08-2013

Como Citar

SILVA, L. C. F. VOLKSWAGEN BLUES E A ESTRADA: A BUSCA POR UMA IDENTIDADE. Travessias, Cascavel, v. 7, n. 1, 2013. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/7143. Acesso em: 21 out. 2021.

Edição

Seção

CULTURA