OS PRINCÍPIOS DO RELATÓRIO JACQUES DELORS NA REVISTA NOVA ESCOLA

Autores

  • Fernanda Amorim Accorsi

Palavras-chave:

Educação, Mídia, Relatório Delors, revista Nova Escola.

Resumo


Neste breve artigo utilizamos duas capas da revista Nova Escola, da editora Abril, do ano de 2006, como ponto de partida para a discussão acerca dos princípios do Relatório Jacques Delors e da educação do século XXI. Objetivamos encontrar resquícios dos ideais propostos pelo referido documento nas capas da revista e contrapor com algumas correntes teóricas. Problematizamos a inserção das tecnologias, entre elas a televisão e o computador, na sala de aula, a fim de vislumbrar a ideia de que não basta apropriar-se dos meios de comunicação para conquistar a educação crítica e cidadã, é preciso ir além do viés tecnicista da tecnologia empregada para oportunizar o desenvolvimento intelectual aos alunos. Inseri-la no processo de ensino e aprendizagem seguindo o “manual”, publicado pela revista, não garante o pleno desenvolvimento dos alunos, nem o compromisso com a aprendizagem do conhecimento produzido historicamente. Portanto, verificamos, ao longo do estudo, que a Nova Escola repercute os princípios do Relatório Jacques Delors nas suas matérias de capa e que ambos defendem, mesmo que entrelinhas, uma escola pautada na coesão de classes, responsável por primar pela paz e pela tolerância e acaba por não problematizar as desigualdades sociais. A escola, nesta perspectiva, é um espaço onde se valoriza o desenvolvimento de competências para o contexto globalizado em detrimento da aprendizagem intelectual do aluno, o qual precisa estar pronto para adaptar-se a sociedade em que está inserido.

Downloads

Publicado

15-05-2013

Como Citar

ACCORSI, F. A. OS PRINCÍPIOS DO RELATÓRIO JACQUES DELORS NA REVISTA NOVA ESCOLA. Travessias, Cascavel, v. 6, n. 3, 2013. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/7317. Acesso em: 23 out. 2021.

Edição

Seção

ARTE E COMUNICAÇÃO