REFLEXÕES SOBRE O FILME “ESCOLA DE ROCK”: INTERDISCIPLINARIDADE E MÚSICA

Autores

  • Egeslaine de Nez
  • Ralf Hermes Siebiger

Resumo


Esta resenha tem como objetivo analisar criticamente o filme Escola de Rock, que retrata a historia de um “falso” professor e de sua relação com seus alunos numa escola de Educação Básica. O personagem principal desta trama aceita um convite para dar aulas (mesmo sem formação pedagógica), e acaba desenvolvendo um trabalho com ênfase interdisciplinar sobre música na escola. O procedimento metodológico da construção deste estudo foi, num primeiro momento, a pesquisa bibliográfica sobre as temáticas envolvidas e, num segundo momento, uma discussão coletiva numa das sessões do Cinema Universitário, inserida no Projeto de Extensão Formação Continuada dos Egressos e Licenciados do Departamento de Computação, do Campus Universitário Vale do Teles Pires em Colider/MT, na Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Os resultados encontrados sinalizam que, para os educadores, o filme Escola de Rock serve como suporte para a discussão da temática música e interdisciplinaridade, pois o filme permite pensar a educação para além dos limites dos muros escolares. Assim, finalmente, pode-se considerar que a atividade musical desenvolvida pelo “falso professor” esteve apoiada em concepções coerentemente pedagógicas. Salienta-se também a importância do planejamento com vistas ao desenvolvimento de práticas interdisciplinares na busca da qualidade das atividades desenvolvidas no espaço educativo. 

Downloads

Publicado

05-11-2014

Como Citar

NEZ, E. de; SIEBIGER, R. H. REFLEXÕES SOBRE O FILME “ESCOLA DE ROCK”: INTERDISCIPLINARIDADE E MÚSICA. Travessias, Cascavel, v. 8, n. 2, 2014. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/8411. Acesso em: 28 out. 2021.

Edição

Seção

RESENHAS