CENTRAL DE MATERIAIS ESTERILIZADOS E CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR: UMA REVISÃO NARRATIVA

Autores

  • Josiane Monteiro Ribeiro
  • Carla Sakuma de Oliveira Bredt
  • Reginaldo Passoni dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.48075/vscs.v1i2.12302

Palavras-chave:

Esterilização, Infecção Hospitalar, Prevenção & controle, Papel do Profissional de Enfermagem.

Resumo


Objetivo: Identificar a interface entre o processo de trabalho desenvolvido na Central de Materiais Esterilizados (CME) e sua relação com o controle de Infecção Hospitalar (IH). Métodos: Trata-se de uma revisão narrativa da literatura. As bases de dados utilizadas foram: Scielo (Scientific Eletronic Library Online); LILACS (Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde); BDENF (Base de Dados da Enfermagem). Ademais, realizou-se levantamento de estudos disponíveis no "Google Scholar". Buscaram-se por trabalhos publicados entre os anos de 2003 a 2013, no idioma português e que versassem intimamente com o tema central deste estudo. Resultados: A partir da leitura integral e analítico-reflexiva de 10 estudos, construíram-se as seguintes categorias temáticas: As atividades da equipe de enfermagem na CME; O potencial de transmissão de infecção segundo a classificação dos artigos e A importância da CME na prevenção e controle da IH. Conclusões: É percebido que todas as unidades da instituição hospitalar têm sua parcela de contribuição para o controle da IH. Com isso, as atividades desenvolvidas pela equipe de enfermagem atuante na CME possuem expressiva carga de implicação nas taxas de infecção, pois o processamento de artigos é fator determinante para tal.

Downloads

Publicado

09-02-2016

Como Citar

RIBEIRO, J. M.; BREDT, C. S. de O.; SANTOS, R. P. dos. CENTRAL DE MATERIAIS ESTERILIZADOS E CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR: UMA REVISÃO NARRATIVA. Varia Scientia - Ciências da Saúde, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 143–148, 2016. DOI: 10.48075/vscs.v1i2.12302. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/variasaude/article/view/12302. Acesso em: 22 out. 2021.

Edição

Seção

Revisões de Literatura