ESTRATÉGIAS DE HUMANIZACAO AO RECÉM-NASCIDO DE RISCO: UMA REVISÃO NARRATIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/vscs.v7i2.27433

Palavras-chave:

Enfermagem, Recém-nascido, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Humanização da Assistência.

Resumo


Objetivo: Identificar nas publicações científicas as estratégias de humanização ao recém-nascido de risco. Materiais e métodos: Trata-se de uma revisão narrativa com abordagem qualitativa, realizada na Biblioteca Virtual em Saúde, nas bases de dados Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da saúde e Base de Dados em Enfermagem, a busca ocorreu no período de abril de 2018, após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão compuseram o corpus da pesquisa 13 artigos. Resultados: A partir da análise dos estudos, emergiram duas categorias: “Estratégias de humanização no cuidado ao recém-nascido para os familiares” e “Estratégias de humanização no cuidado ao recém-nascido realizadas pelos profissionais de saúde”. Conclusão: Na perspectiva dos familiares as estratégias de humanização estão ligadas ao carinho, dedicação, responsabilidade, comunicação, conhecimento, zelo e pequenos gestos como lavagem das mãos, incentivo ao aleitamento materno e ao método canguru realizados pelos profissionais da saúde ao longo do período de internação do recém-nascido na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Para os profissionais de saúde, as estratégias de humanização do cuidado ao recém-nascido de risco estão relacionadas com o fornecimento de informações claras entre equipe e familiares, o estímulo ao método canguru e ao aleitamento materno, com a empatia e o cuidado holístico, com a ambientação do local, a prevenção da dor e do desconforto.

Biografia do Autor

Susane Rangel Bulsing, Pesquisador Independente

Enfermeira pela Faculdade Integrada de Santa Maria (FISMA), Santa Maria, RS, Brasil.

Priscila Kurz de Assumpção, Faculdade Integrada de Santa Maria (FISMA), Santa Maria, RS, Brasil.

Enfermeira, Mestre em Pediatria e Saúde da Criança pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC), RS, Brasil.

Cristina Medianeira Gomes Torres, Pesquisador Independente

Enfermeira pela Faculdade Integrada de Santa Maria (FISMA), Santa Maria, RS, Brasil.

Caren Franciele Coelho Dias, Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM)

Enfermeira Assistencial no Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), Mestre em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), membro do Grupo de Pesquisa Trabalho, Educação, Saúde e Enfermagem da UFSM - linha de pesquisa Gestão e Atenção em Saúde e Enfermagem. Especialista em Gestão em Enfermagem pela Universidade Federal de São Paulo/UNIFESP (2014) e em Gestão de Organização Pública em Saúde pela UFSM (2013). Graduada pelo Programa Especial de Graduação de Formação de Professores para Educação Profissional e Tecnológica pela UFSM (2012). Graduação em Enfermagem Bacharelado - Centro Universitário Franciscano/UNIFRA (2008).

Downloads

Publicado

30-12-2021

Como Citar

BULSING, S. R.; ASSUMPÇÃO, P. K. de .; TORRES, C. M. G. .; DIAS, C. F. C. . ESTRATÉGIAS DE HUMANIZACAO AO RECÉM-NASCIDO DE RISCO: UMA REVISÃO NARRATIVA. Varia Scientia - Ciências da Saúde, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 148–158, 2021. DOI: 10.48075/vscs.v7i2.27433. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/variasaude/article/view/27433. Acesso em: 24 jan. 2022.