CRISE DE HEGEMONIA NO BRASIL DOS ANOS 1980: O PLANO CRUZADO E AS TENSÕES INTRACLASSSES DOMINANTES

João Paulo Oliveira MOREIRA

Resumo

O presente artigo se propõe a apresentar um aspecto da crise de hegemonia no Brasil da década de 1980, o das tensões e conflitos entre as frações das classes dominantes, a partir de uma análise dos debates em torno do Plano Cruzado. O conceito, elaborado pelo sardo Antonio Gramsci, é uma importante ferramenta teórica de interpretação das realidades em crise, fundamentalmente aquelas que vivenciam uma multiplicidade de poderes da classe dirigente e, consequentemente, o acirramento das tensões. À luz deste conceito, trabalharemos com a hipótese de que no âmbito econômico com o Plano Cruzado, através do congelamento de preços e da indexação generalizada, ocorreu um aprofundamento da crise e das tensões entre as classes dominantes brasileiras, deslocando significativamente o debate econômico e político para um modelo de acumulação capitalista baseado numa menor intervenção estatal e nas privatizações.

Palavras-chave

Crise de Hegemonia; Plano Cruzado; Tensões intraclasses dominantes; Antonio Gramsci.

Texto completo:

PDF