Liberdade e circunstância: A dialética da vida biográfica frente o drama da indeterminação ontológica

Edson Ferreira da Costa

Resumo


O tema da liberdade em Ortega é central na compreensão do que ele vai definir como sendo a vida
humana na sua dimensão histórica e biográfica. Partindo de uma concepção de vida como “quehacer”,
é condição do humano exercitar a sua capacidade de escolha frente a indeterminação ontológica que
marca a vida de todo e qualquer indivíduo. A tarefa de definir sua trajetória de vida passa pela ação
livre do homem de escolher o que pretende projetivamente viver. Porém, essa dimensão projetiva
encontra-se sempre dentro de um universo circunstancial que facilita ou dificulta o exercício da
liberdade e impõe ao homem modos de ser que estão dentro de um universo histórico. Ao mesmo
tempo que viver é ser livre para elaborar a sua história de vida, esse fazer vital não acontece fora da
dimensão circunstancial, porque sendo com a circunstância, o viver implica em contar com ela em todo
e qualquer modo de ser no mundo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.6394/aoristo.v3i1.24882

Direitos autorais 2020 Aoristo - International Journal of Phenomenology, Hermeneutics and Metaphysics

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Aoristo - International Journal of Phenomenology, Hermeneutics and Metaphysics
ISSN 2526-592X (versão eletrônica)
Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Campus de Toledo
Curso de Filosofia da UNIOESTE
Rua da Faculdade, 645 - Jardim La Salle
CEP: 85903-000 – Toledo-Paraná-Brasil