A permanência de crianças e jovens nos esportes: olhares para iniciação e especialização esportiva

Renan Acerbi Longo, Ivan Wallan Tertuliano, Arthur Bernardino Domene Sena, Kauan Galvão Morão, Renato Henrique Verzani, Afonso Antonio Machado

Resumo

A prática de atividades esportivas ocupa um espaço cada vez maior na vida das pessoas, em especial crianças e jovens. Tal prática, quando é devidamente planejada e elaborada, pode gerar inúmeros benefícios aos participantes, como aderência a prática esportiva. Nessa circunstância, o estudo tem por objetivo organizar conteúdos vinculados a Iniciação Esportiva e aos motivos que levam crianças a permanecerem as atividades esportivas, propondo condutas que o professor de Educação Física deve apresentar na Iniciação Esportiva, com olhares para a não Especialização Esportiva Precoce. O estudo caracteriza-se como um ponto de vista, baseado nos diferentes estudos revisados na literatura. A Iniciação Esportiva pode exercer grande influência em crianças e jovens. Esta possui diferentes métodos de ensino-aprendizagem, seu processo é dinâmico, e para realizá-lo é necessário planejamento, fazendo com que a prática seja uma atividade prazerosa. Frente aos motivos, um dos motivos que pode gerar o abandono esportivo é a Especialização Precoce. Outro ponto importante a se destacar é a motivação, a qual depende de fatores extrínsecos, como pais e pais e professores, por exemplo, e intrínsecos, como fazer novas amizades, divertir-se e praticar uma atividade que tem facilidade, por exemplo. Sendo assim, tais fatores influenciam a permanência de crianças e jovens no contexto esportivo. Nesse sentido, o preparo adequado do profissional de Educação Física deve apresentar estruturação profissional adequada, visando adaptar suas aulas ao público infanto-juvenil, de modo a respeitar as especificidades e particularidades de cada fase do desenvolvimento, bem como do interesse do grupo, promovendo aulas mais atraentes, objetivando satisfação dos praticantes. Além disso, a preparação também deve ser composta por características que façam o profissional ser capaz de atender todas as expectativas impostas na Iniciação Esportiva, respeitando, é claro, o processo de pluralidade das competências motoras que devem ser trabalhadas na Iniciação Esportiva.

ABSTRACT. The permanence of children and young people in sports: looks for initiation and sports specialization. The practice of sports activities occupies an increasing space in the lives of people, especially children and young people. Such practice, when properly planned and elaborated, always respecting the human development process, can generate numerous benefits to participants, such as adherence to sports practice. In this circumstance, the study aims to organize contents linked to Initiation of Sport and to the reasons that lead children to remain in sports activities, proposing behaviors that the Physical Education teacher should present in the Initiation of Sports, with a view to non-Early Specialization. The study is characterized as descriptive-propositional bibliographical. Sports Initiation can have a great influence on children and young people. It has different teaching-learning methods, its process is dynamic, and in order to do it, planning is necessary, making the practice a pleasurable activity. Faced with the reasons, one of the reasons that can cause the abandonment sport is the Early Specialization. Another important point to emphasize is motivation, which depends on extrinsic factors, such as parents and parents and teachers, for example, and intrinsic ones, such as making new friends, having fun and practicing an activity that has ease, for example. Therefore, these factors influence the permanence of children and young people in the sports context. In this sense, the appropriate preparation of the Physical Education professional must present adequate professional structure, aiming to adapt their classes to the child and youth audience, in order to respect the specificities and particularities of each stage of development, as well as the interest of the group, promoting classes more attractive, aiming the satisfaction of the practitioners. In addition, the preparation should also be composed of characteristics that make the professional to be able to meet all the expectations imposed in the Initiation of Sport, respecting, of course, the process of plurality of motor skills that must be worked on in Initiation Sport.

Palavras-chave

Esporte; Infância-Adolescência; Inicialização; Adesão; Especialização.

Texto completo:

PDF

Referências

ALMEIDA, L. T. P. Iniciação esportiva na escola – a aprendizagem dos esportes coletivos. Perspectivas em Educação Física Escolar, Niterói, , v. 1, n. esp., p. 41-51, 1996.

ANDERSON, R. J. Cognitive psychology and their acquisition. Psychological Review, Washington, v. 94, n. 1, p. 192-210, 1995.

ANDRADE, L. S.; SANTANA, J. S. Brincar e aprender: a importância do lúdico para iniciação esportiva nas aulas de educação física. Anais... In: Encontro Nacional de Formação de Professores, Aracaju. ENFOPE, 2013.

AQUINO, G. B. O esporte como elemento socializador e formador de crianças e jovens. Revista Científica da Faminas, Muriaé, v. 6, n. 2, p. 125-40, 2010.

ARENA, S. S.; BOHME, M. T. S. Programas de iniciação e especialização esportiva na Grande São Paulo. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 184-95, 2000.

BETTEGA, O. B.; PRESTES, M. F.; LOPES, C. R.; GALATTI, L. R. Pedagogia do esporte: o jogo como balizador na iniciação ao futsal. Pensar a Prática, Goiânia, v. 18, n. 2, p. 487-501, 2015.

BETTI, M. Valores e finalidades na educação física escolar: uma concepção sistêmica. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Santa Maria, v. 16, n. 1, p. 14-21, 1994.

BRACHT, V.; ALMEIDA, F. Q. A política de esporte escolar no Brasil: a pseudo valorização da educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 24, n. 3, p. 87-101, 2003.

CLEMENTE, F. M. Princípios pedagógicos dos teaching games for understanding e da pedagogia não-linear no ensino da educação física. Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 315-35, 2012.

COSTA, L. C. A.; NASCIMENTO J. V. O ensino da técnica e da tática: novas abordagens metodológicas Revista de Educação Física, Maringá, v. 15, n. 2, p. 49-56, 2004.

COSTI, A. R.; HENRIQUE, A. C. T.; TAMAGUSKO, C. T. N. S.; SILVA, J. V. L.; ROSSI, T. S. A influência do esporte profissional na iniciação esportiva. Iniciação - Revista de Iniciação Científica, Tecnológica e Artística, São Paulo, v. 6, n. 5, p. 84-94, 2017.

DE ROSE JUNIOR, D. Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

DUWE, E. J.; NOVAES, A. J. Planejamento do voleibol a longo prazo por faixas etárias. Revista Leonardo Pós, Blumenau, v. 1, n. 2, p. 1-11, 2003.

FERREIRA, H. B.; GALATTI, L.; PAES, R. R. Pedagogia do esporte: considerações pedagógicas e metodológicas no processo de ensino-aprendizagem do basquetebol. In: BALBINO, H. F.; PAES, R. R. (Org.). Pedagogia do esporte: contextos e perspectivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. p. 123-36.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes práticos à pratica educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

GALATTI, L. R.; REVERDITO, R. S.; SCAGLIA, A. J.; PAES, R. R.; SEOANE, A. M. Pedagogia do esporte: tensão na ciência e o ensino dos jogos esportivos coletivos. Revista de Educação Física, Maringá, v. 25, n. 1, p. 153-62, 2014.

GARCIA, M. M. E. Actitudes y comportamientos de la mujer granadina ante la práctica física de tiempo libre.1997. 732f. Tese (Doutorado) – Universidade de Granada, Granada, 1997.

GAYA, A.; CARDOSO, M. Os fatores motivacionais para a prática desportiva e suas relações com o sexo, idade e níveis de desempenho desportivo. Revista Perfil, Porto Alegre, v. 2, n. 2, p. 40-51, 1998.

GAYA, A.; GAYA, A. O esporte como manifestação da cultura corporal do movimento. In: NASCIMENTO, J. V.; RAMOS, V.; TAVARES, F. (Org.). Jogos desportivos: formação e investigação. Florianópolis: UDESC, 2013. p. 41-55.

GRECO, P. J.; BRENDA, R. N. Iniciação esportiva universal: da aprendizagem motora ao treinamento técnico. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

HALLAL, P. C.; NASCIMENTO, R. R.; HACKBART, L.; ROMBALDI, A. J. Fatores interveniente associados ao abandono do futsal em adolescentes. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 12, n. 3, p. 27-32, 2004.

INTERDONATO, G. C.; MIARKA, B.; OLIVEIRA, A. R.; GORGATTI, M. G. Fatores motivacionais de atletas para a prática esportiva. Motriz, Rio Claro, v. 14, n. 1, p. 63-6, 2008.

LAVOURA, T. N.; PRESOTO, D.; MACHADO, A. A. Reflexões acerca da especialização esportiva precoce: atribuição aos fatores externos. In:

MACHADO, A. A. (Org.). Especialização esportiva precoce: perspectivas atuais da psicologia do esporte. Jundiaí: Editora Fontoura, 2008. p. 85-96.

LORENZI, M. L. Iniciação esportiva: uma forma de educar. 2005. 61f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) – Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, Brasil, 2005.

MACHADO, A. A. Psicologia do esporte: da educação física escolar ao esporte de alto nível. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

MACHADO, A. A. Especialização esportiva precoce. Várzea Paulista: Editora Fontoura, 2008.

MACHADO, A. A. Psicologia do esporte, desenvolvimento humano e tecnologias. Várzea Paulista: Fontoura, 2014.

MACHADO, G. V.; GALATTI, L. R.; PAES, R. R. Pedagogia do esporte e o referencial histórico-cultural: interlocução entre teoria e prática. Pensar a Prática, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 414-30, 2014.

MAGILL, R. A. Aprendizagem motora: conceitos e aplicações. São Paulo: Edgard Blücher, 2000.

MANOEL, E. J. Desenvolvimento motor: implicações para a educação física escolar I. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 82-97, 1994.

MARTINS JR., J. O professor de educação física e a educação física escolar: como motivar o aluno? Revista de Educação Física, Maringá, v. 11, n. 1, p. 107-17, 2000.

MATIAS, C. J.; GRECO, P. J. Cognição e ação nos jogos esportivos coletivos. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 252-71, 2010.

MENEZES, R. P.; MARQUES, R. F. R.; NUNOMURA, M. Especialização esportiva precoce e o ensino dos jogos coletivos de invasão. Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 351-73, 2014.

MOURA, C. C.; GALATTI, L. R.; BALBINO, H. F.; PAES, R. R. Pedagogia do esporte: a importância da utilização da situação problema no processo de ensino e aprendizagem dos jogos esportivos coletivos. Educação Física em Revista, Taguatinga, v. 2, n. 1, p. 58-64, 2008.

NASCIMENTO, J. V.; RAMOS, V.; TAVARES, F. Jogos desportivos: formação e investigação. Florianópolis: UDESC, 2013.

NOVIKOFF, C.; COSTA, L. F. O.; TRIANI, F. S. Os efeitos da iniciação esportiva na vida de crianças: o que a literatura vem apontando. Lecturas: Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, n. 173, p. 1-8, 2012. Disponível em: Acessado em: 12 de março de 2017.

NUNOMURA, M.; TSUKAMOTO, M. H. C. Iniciação esportiva e infância: um olhar sobre a ginástica artística. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 26, n. 3, p. 159-76, 2005.

PAES, R. R. A Pedagogia do esporte e os jogos coletivos. In: DE ROSE JUNIOR, D. (Org.). Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2002. p. 89-98.

PAES, R. R.; BALBINO, H. F. A pedagogia do esporte e os jogos coletivos. In: DE ROSE JUNIOR, D. (Org.). Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2002. p. 73-84.

PAES, R. R.; FERREIRA, H. B.; GALATTI, L. R.; SILVA, Y. P. G. Pedagogia do esporte e iniciação esportiva infantil: as inter-relações entre dirigente, família e técnico. In: MACHADO, A. A. (Org.). Especialização esportiva precoce: perspectivas atuais da psicologia do esporte. Jundiaí: Fontoura, 2008. p. 49-66.

PAIM, M. C. C.; FERREIRA, E. F. Fatores motivacionais dos adolescentes para a prática de capoeira na escola. Motriz, Rio Claro, v. 10, n. 10, p. 159-66, 2004.

PEREIRA, D. L.; LUPES, R.; GORSKI, G. M. Iniciação esportiva e especialização precoce nos esportes coletivos. Lecturas: Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, n. 154, p. 1-6, 2011. Disponível em: Acessado em: 12 de março de 2017.

PONTE, A. P. F.; SOUZA, E. G.; FRANKLIN, M. F. Viver a infância: a importância dos jogos e brincadeiras para o desenvolvimento infantil. Anais... In: Encontro de Extensão, Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa: PROBEX, 2010.

RAMOS, A. M.; NEVES, R. L. R. A Iniciação esportiva e a especialização precoce à luz da teoria da complexidade – Notas Introdutórias. Pensar a Prática, Goiânia, v. 11, n. 1, p. 1-8, 2008.

REIS, C. A. M. Análise dos fatores determinantes para o abandono de adolescentes no futsal. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 6, n. 19, p. 45-50, 2014.

SAMPAIO, D. F.; VALENTINI, N. C. Iniciação esportiva em ginástica rítmica: abordagens tradicional e o clima motivacional para a maestria. Revista de Educação Física, Maringá, v. 26, n. 1, p. 1-10, 2015.

SAMULSKI, D. M. Psicologia do esporte. Barueri: Manole, 2002.

SCAGLIA, A. J.; REVERDITO, R. S.; LEONARDO, L.; LIZANA, C. J. R. O ensino dos jogos esportivos coletivos: as competências essenciais e a lógica do jogo em meio ao processo organizacional sistêmico. Movimento, Porto Alegre, v. 19, n. 4, p. 227-49, 2013.

SCHRUBER, J. R.; AFONSO, C. A. A iniciação esportiva universal nas aulas de educação física. Anais... In: VII Congresso Nacional de Educação e V Encontro Nacional de Atendimento ao Escolar Hospitalar, Curitiba. Curitiba: Uducere Saberes, 2007.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SOARES, A. T.; REIS, C. P.; PERUFO, F. M. F. B. Aspectos motivacionais para a prática do basquetebol na iniciação esportiva de crianças de 9 a 14 anos da cidade de Castro/PR. Educação Física em Revista, Taguatinga, v. 7, n. 3, p. 64-73, 2013.

SOARES, I. A. Estudos sobre a iniciação esportiva: revisão de literatura sobre métodos e fases de ensino. 2009. 39f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

TOBIAS, W. O.; CAZELLA, R. D.; RIBEIRO, D. A. Fatores relacionados à desistência da prática do futsal em crianças e adolescentes. Revista Brasileira de Futsal e Futebol, São Paulo, v. 8, n. 29, p. 181-9, 2016.

VERARDI, C. E. L.; DE MARCO, A. Iniciação esportiva: a influência de pais, professores e técnicos. Arquivos em Movimento, Rio de Janeiro, v. 4, n. 2, p. 102-23, 2008.

WEINBERG, R. S.; GOULD, D. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário
';