A EDUCAÇÃO E A CONSTRUÇÃO DA RACIONALIDADE PAUTADA NA ÉTICA AMBIENTAL

Rosana Cristina Biral LEME, Mafalda Nesi FRANCISCHETT, Raquel Biz BIRAL

Resumo

A crise ambiental vivenciada pelas sociedades no século XXI pauta a necessidade de questionamento do modelo de produção e consumo dos recursos naturais, mas, sobretudo, a urgência de relações socioeconômicas e ambientais que favoreçam a construção de uma sociedade na qual prevaleça a tolerância, a equidade, a pluralidade cultural e a democracia e o respeito a todas as formas de vida. Embora a Educação Ambiental  Formal seja, na teoria, importante instrumento de questionamento deste modelo, na prática não cumpre efetivamente seu papel. Por isso o presente artigo relata pesquisa realizada  junto as escolas do ensino fundamental e médio do Núcleo Regional de Francisco Beltrão – PR, na qual buscou-se investigar como o processo de Educação Ambiental é efetivado e se a discussão realizada neste âmbito cumpre seu objetivo de auxiliar na construção de uma nova racionalidade ambiental para as gerações mais jovens. Verificou-se que existe maior incidência de atividades realizadas com temas pontuais e desconectados da construção de valores ambiental e socialmente adequados a implementação de projetos de autogestão nos quais a população possa, estimulada pelo poder público e de acordo com suas próprias referências, construir condições de existência pautadas nos princípios de qualidade de vida, que não estão necessariamente atrelados a expansão dos padrões de consumo.

Palavras-chave

Racionalidade ambiental; Educação Ambiental formal; Educação.

Texto completo:

PDF