O uso do blog Tempos Modernos como estratégia pedagógica para ensino de Arte e Literatura

João Batista Bottentuit Junior, Anderson Roberto Corrêa Pinto, Igor Fernando de Jesus Nascimento

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar as potencialidades do blog como ferramenta educacional no auxílio do processo de ensino-aprendizagem de forma multidisciplinar. Apresenta-se os resultados de um estudo exploratório realizado no Centro de Ensino Jornalista João Francisco Lisboa (CEJOL) em São Luís, com uma amostra formada por duas turmas do 2º ano (ensino médio) das disciplinas de Arte e Literatura que participaram da construção do Blog Tempos Modernos, que teve o intuito de ampliar os conteúdos abordados em sala de aula sobre as Vanguardas Artísticas Europeias e suas influências sobre a Semana de Arte Moderna de São Paulo. Constatou-se que a experiência com esta ferramenta possibilitou que os alunos participantes aprimorassem habilidades como a produção textual, a criatividade, a interação e a colaboração dentro do processo de aprendizagem cognitiva.


Palavras-chave


Blog educacional; Tecnologias digitais; Ensino; Arte; Literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Gilvan Jorge de. Emprego do Aplicativo WhatsApp no Ensino de Química. 2015. 72 f. TCC (Graduação) - Curso de Química, Instituto de Química, Universidade de Brasília, Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2016.

ARAUJO, P. C.; BOTTENTUIT JUNIOR, J. B. O Aplicativo de Comunicação WhatsApp como Estratégia no Ensino de Filosofia. Temática (João Pessoa. Online), v. XI, p. 11-23, 2015.

BALTAZAR, N.; AGUADED, I. Weblogs como recurso tecnológico numa nova educação. Revista de Recensões de Comunicação e Cultura, 2005. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/baltazar-neusa-aguaded-ignacio-weblogs-educacao.pdf. Acesso em: 15 out. 2015.

BASSO, Cintia Maria. Algumas reflexões sobre o ensino mediado por computador. Linguagem e Cidadania. s.l. edição n. 004, p. 1, dez. 2000. Disponível em: http://coral.ufsm.br/lec/02_00/Cintia-L&C4.htm. Acesso em: 19 out. 2015.

BOTTENTUIT JUNIOR, J. B.; COUTINHO, C. P. A Educação a Distância para a Formação ao Longo da Vida na Sociedade do Conhecimento. In Barca, A.; Peralbo, M.; Porto, A.; Silva, B.D. & Almeida L. (Eds.), Actas do IX Congresso Internacional Galego Português de Psicopedagogia. La Coruña:Universidade da Coruña, p. 613-623. 2007.

BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista. Blogs na Educação: desenvolvendo as habilidades dos alunos. Revista Educaonline, v. 5, No 2, p. 126-127, 2011. Disponível em: http://www.latec.ufrj.br/revistas/index.php?journal=educaonline&page=article&op=view&path%5B%5D=361 Acesso em: 13 out. 2015.

COSTA, D. M.; LOPES, J. R. A perspectiva docente quanto ao uso do WhatsApp como ferramenta adicional ao Ensino de Inglês: um experimento em Cursos Livre de Idiomas. In: XIX Congresso Nacional de Linguística e Filologia, 100 anos de Antônio Houaiss (1915-2015). Rio de Janeiro: CIFEFIL, 2015. v. XIX. p. 42-42.

DELL'ISOLA, Regina L. Péret. Intergenericidade e agência: quando um gênero é mais do que um gênero. In: SIGET, 4., 2006. Disponível em: http://linguagem.unisul.br/paginas/ensino/pos/linguagem/eventos/cd/Port/112.pdf. Acesso em: 13 out. 2015.

DIAS, P. Comunidades de Conhecimento e Aprendizagem Colaborativa. Conselho Nacional de Educação (Org.), Actas do Seminário Redes de Aprendizagem, Redes de Conhecimento. Portugal: Conselho Nacional de Educação, 85-94. 2001

FINO, C. N. O Que é Aprendizagem Colaborativa. 2004. Disponível em: http://www.uma.pt/carlosfino/Documentos/PowerPoint_Aprendizagem_colaborativa.pdf Acesso em 04.12.2016.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6.ed. São Paulo:Atlas. 2008.

GOMES, M. J. Blogs, um recurso e uma estratégia pedagógica. VII Simpósio Internacional de Informática Educativa, Leiria. 2005. p. 311 – 315.

HARASIM, L. & YUNG, B. Teaching and learning on the Internet. Simon Fraser University, Burnaby, Canada. 1993.

LEITE, Lígia Silva. POCHO, Cláudia Lopes. AGUIAR, Márcia de Medeiros, SAMPAIO, Marisa Narcizo. Tecnologia educacional: descubra suas possibilidades na sala de aula. 3ed. rev. e ampl. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Loyola, 1999.

MARCUSCHI, Luiz Antônio; XAVIER, Antônio Carlos (Orgs.). Hipertexto e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.

OLIVEIRA, Rosa Meire Carvalho de. Interfaces colaborativas e Educação: o uso do blog como potencializador do processo de avaliação. In: Dias, Paulo; Osório, António José. (Org.). Ambientes educativos emergentes. 1 ed. Braga: Universidade do Minho - Centro de Competência, 2008.

PRENSKY, M. Nativos Digitais, Imigrantes Digitais. Tradução: Roberta Souza In: PRENSKY, M. On the Horizon. NCB University Press, Vol. 9 No. 5, October (2001a). Disponível em http://www.colegiongeracao.com.br/novageracao/2_intencoes/nativos.pdf. Acesso em 19 set. 2015.

RECUERO, Raquel da Cunha. Weblogs, webrings e comunidades virtuais. In. Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/recuero-raquel-weblogs-webrings-comunidades-virtuais.pdf. Acesso em 21 de set. 2015.

SANTA CRUZ, Lúcia Maria Marcellino de. De Mulher pra Mulher: semelhanças e diferenças entre o Jornal das Senhoras e os blogs femininos. In: XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – INTERCOM, 37, Rio de Janeiro: 2015. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/nacional2015/resumos/R10-2051-1.pdf. Acesso em: 13 out. 2015.

SAVIANI, Dermeval. Concepção Pedagógica Tradicional. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/navegando/glossario/verb_c_concepcao_pedagogica_tradicional.htm. Acesso em: 20 de dez. 2015.

SOARES, M. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Educação e Sociedade, Campinas: CEDES, v. 23, n. 81, p. 143-160, 2002.

SOUSA, Ana & SILVA, Bento. Blogues em contexto de sala de aula e implicações no ensino, no currículo e na avaliação. Atas do IX Colóquio Sobre Questões Curriculares / V Colóquio Luso Brasileiro. Debater o Currículo e seus Campos: Políticas, Fundamentos e Práticas. Porto: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, 2010. p. 4345 – 4358.




Direitos autorais 2016 Autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob CC-BY-NC-SA 4.0 que permite o compartilhamento do trabalho com indicação da autoria e publicação inicial nesta revista

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.