EFEITOS DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE NO TRATAMENTO DE LESÃO MUSCULAR: REVISÃO SISTEMÁTICA.

Liziane Nunes Conrad Costa, Sérgio Toshiro Abico, Taciane Stein, Gladson Ricardo Flor Bertolini

Resumo

Introdução: Lesões musculares ocorrem quando o tecido é submetido a uma sobrecarga de suas estruturas, excedendo sua capacidade de regeneração ou adaptação. O processo de reparo natural ocorre de forma lenta, e nesse sentido, alguns autores têm considerado certas intervenções terapêuticas, como o Laser de Baixa intensidade como estratégia para acelerar o processo de reparação do músculo esquelético depois de lesionado. Objetivo: verificar, por meio de revisão sistemática de literatura, os efeitos do laser de baixa potência nos processos de reparação de lesões musculares de animais. Metodologia: Trata-se de uma revisão sistemática de literatura, conduzida de acordo com a metodologia PRISMA. Foram pesquisados artigos relacionados ao tema, utilizando-se os descritores “laser”, “laser de baixa intensidade”, “músculo”, “musculo esquelético” “regeneração muscular” “reparo muscular”, (também traduzidos na língua inglesa), pesquisados nas bases de dados PubMed, SciELO e Bireme entre os anos de 2008 a 2018.  Após analisados, foram incluídos os artigos científicos disponíveis na íntegra e contendo grupo controle.  Resultados: Foram encontrados, ao final do processo seletivo, 7 artigos sobre os efeitos do laser de baixa intensidade no músculo lesado. Os principais resultados encontrados foram: redução da resposta inflamatória, aumento na síntese de colágeno, melhora nas propriedades biomecânicas musculares, reparo muscular por meio da expressão da MyoD. Conclusões: O tratamento por LBI promove efeitos positivos em animais. Devido às limitações desse estudo de revisão, não foi possível identificar um tratamento padrão para reparo de lesões do músculo esquelético.


 

Palavras-chave

Laserterapia; Músculo esquelético; reparação muscular.

Texto completo:

PDF