CRISTIANISMO, EXISTÊNCIA E INDIVIDUAÇÃO: A FILOSOFIA-ANTROPOLÓGICA DE KIERKEGAARD

Autores

Palavras-chave:

Cristianismo. Absoluto. Indivíduo. Individuação. Existência.

Resumo


Søren Kierkegaard, teólogo e filósofo dinamarquês do século XIX foi um cristão que contestou o cristianismo. Assim como Lutero no século XVI, o pensador nórdico protestou contra a cristandade e, a seu modo, promoveu uma nova reforma na vida interior do cristianismo. Kierkegaard luta contra a cristandade na tentativa de resgatar o que ele denominava de crístico. Ao contrário do que se cria em seu tempo, o cristianismo não estava na institucionalidade da Igreja, tampouco, em seus clérigos. Kierkegaard relativiza até mesmo a Bíblia ao relegar a experiência cristã a uma relação em que o indivíduo está posto sozinho diante do Absoluto, sem quaisquer mediações à exceção do próprio Cristo. O pensador de Copenhague entende como tarefa central da existência tornar-se si mesmo, quer dizer, individuar-se. Mas, segundo avalia, isso só é possível no mergulho do homem no Poder Absoluto que o criou; significa que a identidade do indivíduo está no SER. Portanto, para Kierkegaard, muito além de uma religião, o cristianismo é em seu sentido mais profundo, um caminho de individuação. Nosso artigo objetiva analisar como Kierkegaard elabora essa tese.

Biografia do Autor

Walace Alexsander Cruz, Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia

Licenciatura Plena em História pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Especialista em Psicanálise pela Faculdade Batista. Mestrando em Filosofia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (BH). Pesquisador na área de Filosofia da Religião. Tem pesquisado ou pensamento de Søren Kiekegaard.

Downloads

Publicado

25-12-2021

Como Citar

CRUZ, W. A. CRISTIANISMO, EXISTÊNCIA E INDIVIDUAÇÃO: A FILOSOFIA-ANTROPOLÓGICA DE KIERKEGAARD. Alamedas, [S. l.], v. 9, n. 2, 2021. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/alamedas/article/view/27823. Acesso em: 24 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos e Ensaios