O surgimento da religião como instinto de dependência

Autores

  • Arlei de Espindola Universidade Estadual de Londrina/PR.
  • Adriano Aparecido Ferreira Melo Universidade Estadual de Londrina - UEL

DOI:

https://doi.org/10.48075/rd.v7i1.26715

Resumo


O presente artigo tem como objetivo discutir o surgimento da religião a partir de Feuerbach. Discutir a religião neste pesador é se deparar com argumentos sólidos que nos propicie a repensar a nossa compreensão sobre a mesma. A problemática que permeia o artigo é se o instinto de dependência é suficiente para explicar a origem da religião ou se devemos recorrer ao medo como fonte de explicação do surgimento da religião. Para buscar uma resposta a esse questionamento, vamos nos fundamentar nas principais obras do pensador e apresentar temas relevantes como o conceito de religião; Deus; homem; Filosofia especulativa. Estes temas são de importância inquestionável para compreender o surgimento da religião, mas se faz necessário pensar a religião na perspectiva humana e natural.

Biografia do Autor

Arlei de Espindola, Universidade Estadual de Londrina/PR.

Possui graduação em Licenciatura Plena em Filosofia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1992), mestrado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (1999) e doutorado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Pós-Doutorado em Filosofia pela PUC-RS (2016). Atualmente é Professor Associado da Universidade Estadual de Londrina/PR. E-mail: earlei@uel.br; earlei@sercomtel.com.br

Adriano Aparecido Ferreira Melo, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Aluno do curso de Direito da Universidade Estadual de Londrina.

Downloads

Publicado

25-03-2021

Como Citar

ESPINDOLA, A. de; MELO, A. A. F. O surgimento da religião como instinto de dependência. Revista DIAPHONÍA, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 105–116, 2021. DOI: 10.48075/rd.v7i1.26715. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/diaphonia/article/view/26715. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos