ASSIS CHATEAUBRIAND/PR: EVASÃO E DINÂMICA POPULACIONAL ADVINDOS DA MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E ACESSO À TERRA

Autores

  • Everaldo Lorensetti Instituto Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v21i33.22826

Palavras-chave:

Assis Chateaubriand, Dinâmica populacional, Apropriação da terra, Modernização da Agricultura.

Resumo


Este artigo tem por objetivo tratar do tema da dinâmica populacional do município de Assis Chateaubriand, situado no Oeste do Estado do Paraná, considerando a apropriação da terra e a modernização da agricultura. A criação do município de Assis Chateaubriand em 1966 e o marketing a seu respeito, veiculado nacionalmente pelos instrumentos de mídia do Jornalista que deu o nome à cidade, atraíram migrantes das mais diversas partes do país em busca de terra. A chegada de migrantes fez com que a população do município, no censo de 1970, aparecesse como a oitava maior do Paraná, quatro anos após a sua emancipação municipal. Mas a permanência dessa população no município não ocorreu em vista das dificuldades de acesso à terra num primeiro momento e, posteriormente, ao processo de modernização da agricultura. Nesse sentido, houve a expulsão e expropriação de muitas famílias agricultoras, as quais migraram para outras regiões do Brasil, bem como para centros urbanos e industrializados, registrando na história do recém-criado município, um dos maiores eventos de retirada populacional do campo.

Biografia do Autor

Everaldo Lorensetti, Instituto Federal do Paraná

Graduado em Ciências Sociais pela Unioeste, campus Toledo, Especialista em educação inclusiva pelo Instituto Superior Tupi, Mestre em Desenvolvimento Rural Sustantável pela Unioeste campus Marechal Cândido Rondon. Atua como docente no Instituto Federal campus de Assis Chateaubriand, Pr.

Downloads

Publicado

11-04-2020

Como Citar

LORENSETTI, E. ASSIS CHATEAUBRIAND/PR: EVASÃO E DINÂMICA POPULACIONAL ADVINDOS DA MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E ACESSO À TERRA. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 21, n. 33, p. 126, 2020. DOI: 10.48075/rfc.v21i33.22826. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/22826. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos