PERCEPÇÃO PARENTAL DAS BARREIRAS PARA O CONTATO DA CRIANÇA COM A NATUREZA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v21i33.23087

Palavras-chave:

criança, percepção, familia, natureza

Resumo


Esse estudo visou caracterizar o uso de espaços abertos de lazer com natureza por crianças e identificar os recursos materiais e sociais do sistema familiar que são percebidos pelos pais como barreiras ao uso desses locais. Em um parque urbano em Florianópolis 72 pais de crianças de 6 aos 9 anos de idade foram recrutados para participar de um jogo na natureza e responder um questionário auto-aplicado. A maioria dos pais declarou visitar semanalmente com seus filhos espaços abertos de lazer como praias, parques e praças. A principal barreira percebida foi a falta de disponibilidade dos pais para acompanhar os seus filhos a esses lugares. Por outro lado, os pais mostraram-se satisfeitos com a estrutura física dos espaços com natureza e de um modo geral não percebem a distância de lugares com natureza de suas residência um fator limitante para acessá-los. Tratando-se de um estudo exploratório, sugere-se uma investigação mais aprofundada da organização das atividades familiares como uma condição reguladora das oportunidades de contato da criança com a natureza.

Biografia do Autor

Patricia Maria Schubert Peres, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Psicologia

Maíra Longhinotti Felippe, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Arquitetura e Urbanismo

Ariane Kuhnen, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Psicologia

Downloads

Publicado

11-04-2020

Como Citar

PERES, P. M. S.; FELIPPE, M. L.; KUHNEN, A. PERCEPÇÃO PARENTAL DAS BARREIRAS PARA O CONTATO DA CRIANÇA COM A NATUREZA. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 21, n. 33, p. 46, 2020. DOI: 10.48075/rfc.v21i33.23087. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/23087. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos