PRAÇA PRESIDENTE VARGAS: LINGUAGEM E DIALOGISMO NA RECONFIGURAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO NA CIDADE DE PATO BRANCO (PR)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v22i35.24810

Palavras-chave:

Espaço público, Enunciado, Gêneros do discurso, Desenvolvimento, História, Planejamento urbano

Resumo


O presente estudo analisa momentos ocorridos na Praça Presidente Vargas, situada em Pato Branco, Paraná, Brasil, a partir da teoria da análise dialógica do discurso de Mikhail Bakhtin, visando interpretar o espaço público enquanto enunciado construído historicamente. Ao reconhecer que o espaço físico urbano pode ser concebido enquanto forma relativamente estável, que tem gênero e, por isso, não deve ser reduzido a um produto acabado, evidencia-se que, assim como a dinâmica social promovida por seus atores, o lugar está em constante transformação. Por estar em movimento contínuo, não está finalizado, resultando de um processo histórico urbano, de configuração e reconfiguração física e social, que reflete o processo de desenvolvimento local.

Downloads

Publicado

08-10-2020

Como Citar

CARDENAL, J. C.; DE LIMA, A. P. PRAÇA PRESIDENTE VARGAS: LINGUAGEM E DIALOGISMO NA RECONFIGURAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO NA CIDADE DE PATO BRANCO (PR). Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 22, n. 35, p. 32, 2020. DOI: 10.48075/rfc.v22i35.24810. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/24810. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos