GEOHISTÓRIA DO PLANEJAMENTO NACIONAL BRASILEIRO: NARRATIVAS E REFLEXÕES

Autores

  • Yuri Victor Melo Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v23i37.25942

Palavras-chave:

planejamento, geohistória, desenvolvimento

Resumo


Investiga-se aqui a geohistória do planejamento estatal brasileiro, pormenorizando suas diferentes concepções teórico-práticas, tendências e reverberações socioespaciais que orientaram os processos e planificações executivos governamentais. A pesquisa estruturou-se a partir da revisão bibliográfica temática de artigos, sites, teses e livros correlatos, comparando-se espaço-temporalmente linhas narrativas e tendências geohistóricas, alicerçadas na cronologia da política pública federal, especialmente a nível nacional. Evidenciou-se a ausência de uma concepção padrão que oriente a elaboração das várias planificações nacionais, patenteando a inexistência de sólidos projetos de Estado no Brasil. Diversas propostas de planejamento brasileiro se mostraram pouco eficazes, desiguais e custosas, além de consideradas em processo recente e dialético de maturação. Espera-se ter evidenciado a importância do caráter sociopolítico e territorial para a feitoria de pósteros planos nacionais mais justos e democráticos.

Biografia do Autor

Yuri Victor Melo, Universidade Federal do Espírito Santo

Licenciado e bacharelando em Geografia

Downloads

Publicado

07-04-2021

Como Citar

MELO, Y. V. GEOHISTÓRIA DO PLANEJAMENTO NACIONAL BRASILEIRO: NARRATIVAS E REFLEXÕES. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 23, n. 37, p. 225–243, 2021. DOI: 10.48075/rfc.v23i37.25942. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/25942. Acesso em: 16 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos