AS TEIAS DA VIOLÊNCIA: SILÊNCIOS, INVISIBILIDADES E CUMPLICIDADES

Autores

  • Manuel Tavares

DOI:

https://doi.org/10.48075/rfc.v15i22.9146

Palavras-chave:

violência, educação, violência simbólica, sociedade, comunidade educativa

Resumo


Este artigo é uma reflexão sobre as teias da violência que se tecem nos silêncios, nas invisibilidades e cumplicidades da trama social e educacional. Discute-se o conceito de violência na sua multidimensionalidade e nos diversos fatores que contribuem para a sua emergência. De uma análise fenomenológica para entender o conceito de violência, faz-se um percurso pela neuropsicologia, pela antropologia filosófica e ontologia, pela filosofia da história e pela política para, finalmente, nos concentrarmos nos cenários educativos onde o fenómeno da violência eclode por razões exógenas e endógenas. Sugerimos alguns percursos que deverão ser trilhados ao nível das políticas educativas, pelos agentes educativos e pela comunidade escolar.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

TAVARES, M. AS TEIAS DA VIOLÊNCIA: SILÊNCIOS, INVISIBILIDADES E CUMPLICIDADES. Revista Faz Ciência, [S. l.], v. 15, n. 22, p. 79, 2000. DOI: 10.48075/rfc.v15i22.9146. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/fazciencia/article/view/9146. Acesso em: 8 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos