Os sentidos discursivos instaurados no logotipo e slogan “Pátria Amada Brasil”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48075/rt.v17i1.30548
Agências de fomento
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES) – Código de Financiamento 001

Palavras-chave:

Sentidos, Memória Discursiva, slogan “Pátria Amada Brasil”

Resumo

Os sentidos que atravessam o logotipo e slogan intitulado “Pátria Amada Brasil”, veiculados durante o governo de Jair Bolsonaro, são analisados neste trabalho com o objetivo de verificar as práticas discursivas instauradas pelo sujeito enunciador desse discurso, bem como os efeitos de sentido mobilizados na cadeia do dizer, no âmbito do corpus mencionado. Busca-se também verificar se os sentidos instaurados em “Pátria Amada Brasil”, quando cotejados com os efeitos de “Brasil, ame-o ou deixo-o", veiculado durante a Ditadura militar, no século XX, evidenciam a existência da memória discursiva em seu aspecto de repetição (interdiscurso) ou se ocorre também deslizamentos de sentidos. As análises são realizadas pelo viés da Análise do Discurso (AD) à luz da teoria de Michel Pêcheux. A metodologia inclui o fechamento do espaço discursivo, o levantamento das condições de produção, a individuação das formações discursivas (FD), dos efeitos de sentido presentes nos discursos e a memória discursiva. As análises mostram que os sentidos que atravessam o slogan “Pátria Amada Brasil” instauram a releitura dos efeitos presentes no enunciado “Brasil, ame-o ou deixo-o", estabelecendo a regularização dos sentidos e a legitimação de valores presentes na sociedade nos anos da Ditadura. Ambos evidenciam práticas discursivas que se ancoram em discursos ideologicamente autoritários, que legitimam a presença do Estado repressivo, o uso da força para a extinção de uma imaginária ameaça comunista, mobilizando efeitos positivos para o nacionalismo e o patriotismo com o objetivo de moldar o comportamento dos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Fabrício de Souza Ribeiro de Castro, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS

Graduado em Letras/Espanhol pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - (UEMS). Bolsista PIBID 2017 a 2019; Iniciação Científica (CNPq/UEMS) 2019 a 2020; Monitor em Linguística UEMS 2018 a 2020; Residência Pedagógica 2020 a 2021. Mestrado Acadêmico em Letras pela UEMS 2021 a 2023. Representante discente titular eleito da pós-graduação para o Conselho Universitário - COUNI/UEMS 2021-2022 e para o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CEPE 2022-2023. Representante eleito pela Comunidade Discente da UEMS para Comissão Própria de Avaliação CPA/UEMS 2021-2022. Área de pesquisa e interesse em Semiótica e em Análise do Discurso.

Keyla Lima da Silva, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS

Mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Bacharela em Letras/Linguística pela UEMS em 2017. Realizou pesquisa de iniciação científica em parceria com o CNPq (2016/2017). Licenciada em Letras com habilitação em Língua Portuguesa e Língua Inglesa e suas Literaturas pelo Centro Universitário FIEO - UNIFIEO em 2018. Atualmente é pesquisadora CAPES e os grupos de pesquisa de interesse são Análise do Discurso de linha francesa e Semântica Histórica do Acontecimento.

Rosemere de Almeida Aguero, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS

Professora da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Atua no Curso de Graduação em Letras (nas disciplinas Língua Portuguesa I, Linguística I e Linguística II), no Curso de Pósgraduação "lato sensu" em Estudos Aplicados de Linguagem ( na disciplina Estudos Linguísticos Aplicados à Análise do Discurso) e no Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Letras, da UEMS de Campo Grande. Concluiu a graduação em Letras, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus do Pantanal, o Curso de Mestrado em Estudos Linguísticos, subárea Análise do Discurso, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), campus de Três Lagoas e o doutorado em Letras na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), subárea Análises Textuais e Discursivas. Tem experiência na área de Letras, com ênfase nas disciplinas Linguística e Língua Portuguesa e desenvolve pesquisas na área dos estudos discursivos.

Referências

AGÊNCIA BRASIL.EBC.COM.BR. Governo federal lança marca e slogan pelas redes sociais. Disponível em https://sil.ebc.com.br. Acesso em: 24 mar. 2019.

ALTHUSSER, L. Aparelhos Ideológicos do Estado: nota sobre aparelhos ideológicos do Estado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985.

CORDEIRO, J.M. Anos de chumbo ou anos de ouro? A memória social sobre o governo Médici. Scielo Brasil, Rio de Janeiro., v. 22, n. 43, jun. 2009. Disponível em https://www.scielo.br/j/eh/a/CBJPzCHYdnpmDFMKrF4z5BC/?lang=pt Acesso em 25/03/2023.

FOLHA UOL. Leia a íntegra do discurso de Bolsonaro na cerimônia de posse no congresso. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/01/leia-a-integra-do-discurso-de-bolsonaro-na-cerimonia-de-posse-no-congresso.shtml. Acesso em: 26 mar. 2023.

INDURSKY, F. A fala dos quarteis e as outras vozes: uma análise do discurso presidencial da Terceira República Brasileira (1964-1984). 1992. 2 v. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, 1992. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/270684. Acesso em: 10 jul. 2021.

JORGE, A. Comunicação do governo Federal e identidade brasileira: análises das logomarcas dos governos Lula e Dilma. Signos do Consumo, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 55-66, jan./jun. 2017. http://dx.doi.org/10.11606/issn.1984-5057

MAGALHÃES, B.; MARIANI, B. Os Processos de Subjetivação e Identificação: Ideologia e Inconsciente. Revista Linguagem em (Dis)curso, Palhoça, v. 10, n. 2, p. 391-408, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ld/a/HjFWNBXFWy6WjXQLML3tdcs/?format=pdf&lang=pt. Acesso: 20 jul. 2021.

MEDEIROS, L. F. & SILVA, V.N. Os traços do autoritarismo presentes nos discursos do presidente do Brasil, Bolsonaro. Temática, [S. l.], ano XVIII, n. 5, maio. 2022. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/index.php/tematica/index. Acesso em: 28 mar. 2023.

ORLANDI, E.P. A Linguagem e seu Funcionamento. 6. ed. Campinas: Pontes. 2011.

ORLANDI, E.P. Análise de Discurso – Princípios e Procedimentos. 6. ed. Campinas: Pontes, 2005.

LACAN, J. O Seminário, livro 10: a angústia. Trad. V. RIBEIRO. Rio de Janeiro, RJ: Zahar. 2005.

PÊCHEUX, M. Papel da Memória. In: ACHARD, P. et al. Papel da Memória. Trad. José Horta Nunes. 3. ed. Campinas: Pontes Editores, 2010a.

PÊCHEUX, M. Análise Automática do Discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. (org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethania S. Mariani et al. 4. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2010b. p. 59-158.

PÊCHEUX, M.; FUCHS, C. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas (1975). In: GADET, F.; HAK, T. (org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethania S. Mariani et al. 4. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2010c. p. 159-249.

PÊCHEUX, M. Delimitações, inversões, deslocamentos. Trad. José Horta Nunes. Cadernos de Estudos Lingüísticos, Campinas, n. 19, p. 7-24, jul./dez. 1990.

PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. E. P. ORLANDI. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp. 1995.

PÊCHEUX, M. O Discurso: estrutura ou acontecimento. Trad. E. P. ORLANDI. 2 ed. Campinas: Pontes Editores, 2008.

VEJA. Bolsonaro afirma que torturador Brilhante Ustra é um “herói nacional”. Revista Veja, 8 de agosto de 2019. Disponível em: https://veja.abril.com.br/politica/bolsonaro-afirma-que-torturador-brilhante-ustra-e-um-heroi-nacional/. Acesso em: 27 mar. 2023.

Downloads

Publicado

28-04-2023

Como Citar

CASTRO, C. F. de S. R. de; SILVA, K. L. da; AGUERO, R. de A. Os sentidos discursivos instaurados no logotipo e slogan “Pátria Amada Brasil”. Travessias, Cascavel, v. 17, n. 1, p. e30548, 2023. DOI: 10.48075/rt.v17i1.30548. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/30548. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

[DT] 20 ANOS DE PESQUISA E FORMAÇÃO: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS – PPGL