CONSCIÊNCIA ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES NA ECONOMIA GLOBALIZADA

Odacir Miguel Tagliapietra, Maria de Fátima P. Santana, Elisabeth Deparis

Resumo


No período mercantilista o acúmulo de riquezas provenientes do extrativismo de recursos minerais e vegetais era sinônimo de desenvolvimento e poder. Com isso, houve uma busca desenfreada na conquista de novas colônias, sem nenhuma preocupação com os possíveis danos ao meio ambiente. Com o desenvolvimento industrial, houve o surgimento de grande quantidade de fábricas, conseqüentemente  poluentes são lançados na atmosfera, sem nenhum controle, tendo em vista a preservação da qualidade de vida das pessoas e muito menos com o meio ambiente. Não havia uma consciência ética e responsável com a sociedade, o interesse era restrito a maximização do lucro sem compromisso com os demais agentes envolvidos. Esse interesse estritamente voltado para o lucro trouxe enormes prejuízos para o meio ambiente. No entanto, com o crescimento populacional e o agravamento dos problemas ambientais, a sociedade, a partir de organizações e movimentos de defesa do meio ambiente, passou a exigir das organizações uma postura ética e responsável com a sociedade.  A responsabilidade deve envolver todos os Stakehalders, ou seja, as pessoas e todos os agentes envolvido em um empreendimento devem ser tratadas de maneira ética para que  valores morais e sociais sejam preservados.

Palavras-chave


Ética; Moral; responsabilidade.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Expectativa

_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ISSN: 1982-3029 (versão eletrônica)

Unioeste

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Campus de Toledo 

Colegiado do Curso de Secretariado Executivo

Rua da Faculdade, 645 - Jd. Santa Maria

85903-000 - Toledo - Paraná;

| revista.expectativa@gmail.com |