O ESPAÇO MEMORIAL EM GABO: LA CASA

Kaline Cavalheiro da Silva

Resumo


RESUMO: Os estudos autobiográficos e da escrita de si veem crescendo nas últimas décadas. Cada vez mais temos autores refletindo sobre sua própria obra e sobre a literatura, contemplando ao mesmo tempo uma escrita crítica e uma escrita criativa, em que muitas vezes estas duas atividades se fundem em uma única, deixando aparecer um texto híbrido. É a partir desta perspectiva que se propõe realizar o presente texto, considerando-se, sobretudo o potencial das escritas de si e autobiográficas. Na produção literária Latino Americana contemporânea, a escrita autobiográfica e memorialística tem se demonstrado como uma vigorosa estratégia para pensar e para criar. Estes aspectos são objeto de reflexão neste artigo, partindo-se da obra Viver Para Contar (2002) de Gabriel García Márquez, obra em que  o autor usa a metáfora  da casa para construir seu próprio espaço de memória.

 

PALAVRA-CHAVE: Memoria; autobiografia; casa.


Palavras-chave


Memoria; autobiografia; casa.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |