A UTOPIA DO KITSCH: LITERATURA E ARTE LATINO-AMERICANA NO FINAL DO SÉCULO XX

Lidia V. Santos

Resumo


O artigo resume as principais teses defendidas pela autora no livro Kitsch Tropical. Los medios en la literatura y el arte en América Latina, inédito em português. À primeira parte, que resenha as canônicas teorias sobre o kitsch, o cursi e o camp, sucedem exemplos de escritores, artistas visuais e músicos, brasileiros e hispano-americanos, que, a partir de 1967, transformaram essas manifestações culturais desprestigiadas pelos “árbitros do gosto” numa ferramenta experimental.  As obras de vanguarda que resultaram desse tratamento, alinhando-se na contracultura, no pós-modernismo e finalmente no neo-barroco, são entendidas como um epígono da arte utópica na América do Sul.


Palavras-chave


KITSCH, LITERATURA, ARTE LATINO-AMERICANA

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Revista de Literatura, História e Memória

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |