DIÁLOGO ENTRE LITERATURA E HISTÓRIA NO CONTO “SAUDADE”, DE CYRO MARTINS

Elisa Capelari Pedrozo

Resumo


O presente artigo analisa as relações existentes entre Literatura e História, com enfoque na ambientação ressignificada pela memória da voz narrativa – na primeira pessoa do singular, em “Saudade”, conto assinado por Cyro Martins, integrante da obra Paz nos campos: contos e novelas (1957). Neste estudo, considera-se que a construção literária do texto é um entrelaçamento entre a imaginação e os fatos vividos pelo “gaúcho a pé”, marca registrada dos escritos de Martins. Isso resulta, de alguma forma, no conhecimento histórico-literário do homem do campo, marginalizado pela evolução dos fenômenos econômicos, políticos e sociais no início do século XX.  Para tanto, resgatam-se as produções de diversos pesquisadores acerca da Literatura e História, tais como: Pesavento (1986), Alves (2002), Freitas et al (1997), Dimas (1985), Arendt (2012) e Pozenato (2003). Com a finalidade de entender as paisagens e a visão de um gaúcho menos regional e mais universal, observa-se a história do Rio Grande do Sul presente no conto.


Palavras-chave


Literatura; História; Cyro Martins

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Revista de Literatura, História e Memória

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista de Literatura, História e Memória - Qualis B2

ISSN: 1983-1498 — ISSN: 1809-5313


Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGL

Rua Universitária, 2069 - Jardim Universitário
Cascavel – Paraná - CEP: 85819-110

| revistalhm@gmail.com |