Competitividade das exportações de açúcar em países selecionados de 2000 a 2017

Autores

  • Marília Gomes Dutra
  • Silvia Parreira Tannús Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.48075/comsus.v6i2.23485

Palavras-chave:

exportações, competitividade, açúcar, Market Share, VCR.

Resumo


O crescimento da demanda mundial pelo açúcar e o avanço tecnológico fizeram com que a produção nacional crescesse consideravelmente a partir dos anos 2000, tornando o Brasil o maior produtor e exportador mundial de açúcar de cana. Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento mostram que as estimativas para a produção, consumo e exportação de açúcar serão favoráveis nos próximos anos, indicando uma taxa de crescimento média anual de 3,3%; 1,8% e 2,8% respectivamente. Dada a importância deste produto para a economia brasileira, o presente trabalho tem como objetivo avaliar a competitividade das exportações de açúcar brasileiras e de outros três grandes exportadores mundiais, no período de 2000 a 2017. A competitividade dos países selecionados foi avaliada por meio da construção dos indicadores de Market Share, Vantagem Comparativa Revelada e Participação do Saldo Comercial dos Produtos no PIB. Os resultados mostraram vantagem para as exportações brasileiras em todo o período

Biografia do Autor

Marília Gomes Dutra

Engenheria de Produção formada pela Universidade Federal de Goiás

Silvia Parreira Tannús, Universidade Federal de Goiás

Professora do Curso de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Goiás

Downloads

Publicado

17-12-2019

Como Citar

DUTRA, M. G.; TANNÚS, S. P. Competitividade das exportações de açúcar em países selecionados de 2000 a 2017. Revista Competitividade e Sustentabilidade, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 88–101, 2019. DOI: 10.48075/comsus.v6i2.23485. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/comsus/article/view/23485. Acesso em: 30 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos