As principais contribuições dos escritórios de gestão de projetos

Autores

  • Jairo Cardoso Oliveira Programa de Pós Graduação em Administração da Universidade Nove de Julho https://orcid.org/0000-0001-5639-9725
  • Marcello Gubbelini Universidade de São Paulo - Pecege

DOI:

https://doi.org/10.48075/comsus.v6i2.23529

Palavras-chave:

PMO, Estrutura Organizacional, Grupos de Atividades

Resumo


As empresas estão utilizando cada vez mais frequentemente as estruturas organizacionais conhecidas como Escritórios de Gestão de Projetos (EGP), para obter melhores taxas de sucesso em seus projetos e fornecer base de sustentação empresarial para alcançarem seus objetivos estratégicos. Este trabalho se propõe a abordar o Escritório de Gestão de Projetos, verificando as principais atividades executadas e suas contribuições. Através de um questionário estruturado fechado, respondido por profissionais envolvidos com gestão de projetos e EGP, foram identificadas uma significativa proporção de adoção destas estruturas organizacionais nas empresas e a existência de uma vasta gama de atividades que podem ser executadas por tais estruturas, com uma forte presença de atividades voltadas ao monitoramento e controle do desempenho dos projetos. Em função da vasta gama de atividades possíveis de serem executadas, este trabalho também identificou que os EGPs atuam de forma distinta entre si.

Biografia do Autor

Jairo Cardoso Oliveira, Programa de Pós Graduação em Administração da Universidade Nove de Julho

Doutorando em Administração PPGA UNINOVE. Mestre em Gestão de Projetos  MPGP UNINOVE

Marcello Gubbelini, Universidade de São Paulo - Pecege

Especialista em gestão de projetos

Downloads

Publicado

17-12-2019

Como Citar

OLIVEIRA, J. C.; GUBBELINI, M. As principais contribuições dos escritórios de gestão de projetos. Revista Competitividade e Sustentabilidade, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 116–129, 2019. DOI: 10.48075/comsus.v6i2.23529. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/comsus/article/view/23529. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos