A controlabilidade (SCG) como propulsora do alinhamento entre o comportamento planejado e cenário ético-organizacionais

Autores

  • Delci Grapegia Dal Vesco Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE. https://orcid.org/0000-0002-0818-3142
  • Ketlyn da Silva Pasquali Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE.

DOI:

https://doi.org/10.48075/comsus.v7i3.27474

Resumo


A contabilidade sustenta-se em meio às influências de aspectos econômicos, políticos, culturais e históricos; dessa forma, essa ciência pode contribuir, por meio de controles gerenciais, a fim de conduzi-los a uma conduta ética e identificar aspectos associados a questões comportamentais, haja visto o sistema de controle gerencial relacionar-se às ações comportamentais dos indivíduos, direcionando-os ao cumprimento dos objetivos da instituição. Nessa perspectiva, esse estudo teve por objetivo discutir a validação do instrumento de pesquisa possível de captar a controlabilidade (SCG) como propulsora do alinhamento entre o comportamento planejado e cenário ético-organizacionais. Para o alcance do objetivo, discutiu-se a teoria e utilizou-se da metodologia de pesquisa descritivo-exploratória, quantitativa e transversal. Recorreu-se a um levantamento por meio da aplicabilidade de um instrumento submetido à validade de conteúdo, com o crivo de etapas que consistiram desde análise critica por especialistas até a realização e adequação de pré-testes até o instrumento e o desenho teórico mostrar-se conceitualmente adequado e compreensível aos sujeitos. Foi aplicado em duas etapas a 23 sujeitos em níveis de escolaridade distintos para a avaliação preliminar da consistência interna. Após a validade conceitual fez a validação do desenho teórico por meio da determinação da confiabilidade composta que avaliou a consistência interna, a confiabilidade do indicador individual e a variância média extraída (AVE) que verificou a validade convergente e o critério de Fornell-Larcker foi utilizado para avaliar a validade discriminante, isso permitiu determinar a qualidade da mensuração do modelo. Os resultados indicam que o modelo é capaz de representar e captar a qualidade do modelo de pesquisa. Essa pesquisa poderá contribuir para estudos na linha de pesquisa em ética organizacional e sistemas de controles gerenciais. Para futuras pesquisas recomenda-se a implementação do modelo conceitual  para a validação das hipóteses. A pesquisa contribui teórica, empírica e socialmente. Em destaque a contribuição de forma empírica pela proposição de cenários projetistas (simuladores de uma situação hipotética) ético-organizacionais a fim de apresentar aos participantes cenários cuidadosamente construídos e realistas para avaliar as intenções, atitudes e comportamentos, aumentando assim o realismo instrumental, e por neutralizar a percepção pessoal do respondente ao avaliar SCG e ética restrito a sua base comportamental.

Biografia do Autor

Delci Grapegia Dal Vesco, Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE.

Doutora em Contabilidade pela Fundação Universidade Regional de Blumenau. Professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE.

Ketlyn da Silva Pasquali, Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE.

Mestre em Contabilidade pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE.

Downloads

Publicado

31-05-2021

Como Citar

DAL VESCO, D. G.; PASQUALI, K. da S. A controlabilidade (SCG) como propulsora do alinhamento entre o comportamento planejado e cenário ético-organizacionais. Revista Competitividade e Sustentabilidade, [S. l.], v. 7, n. 3, p. 722–744, 2021. DOI: 10.48075/comsus.v7i3.27474. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/comsus/article/view/27474. Acesso em: 19 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos