Imigrantes de língua alemã e as visões do paraíso da elite capixaba (1847-1862)

Autores

  • Georg Fischer

Palavras-chave:

Espírito Santo, Imigração, Fronteira

Resumo


O artigo examina os discursos da elite sobre a imigração alemã à província do Espírito Santo. Mostra a articulação íntima entre uma geografia que imaginava o interior capixaba como um futuro empório de riqueza e a política de colonização empreendida pelo Estado. Fazendo
uso de fontes brasileiras e estrangeiras, o artigo considera a representação do vale do rio Doce enquanto uma fronteira cultural, na qual os alemães figuravam como antítese civilizada do “selvagem” Botocudo.

Downloads

Publicado

01-01-2000

Como Citar

FISCHER, G. Imigrantes de língua alemã e as visões do paraíso da elite capixaba (1847-1862). Espaço Plural, [S. l.], v. 9, n. 19, p. p. 59–66, 2000. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/espacoplural/article/view/1928. Acesso em: 28 jan. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Brasil/Alemanha - Cultura e Identidades