O profissional de secretariado executivo como protagonista na proposição e gestão de projetos

Autores

  • Luciana Paula Bento Luciani Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado - FECAP
  • Beatriz Naves da Silva Santos Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado - FECAP

DOI:

https://doi.org/10.48075/revex.v20i4.27682

Palavras-chave:

Secretário(a) Executivo(a). Competências intraempreendedoras. Gestão de projetos.

Resumo


Dada à crescente demanda de atividades exercidas pelo(a) Secretário(a) Executivo(a), atuante como cogestor de seus assessorados no atual cenário corporativo, é natural que muitos profissionais da área absorvam funções de cunho gerencial, dentre as quais cita-se a gestão de projetos. Para tal, é necessário que o Secretário(a) Executivo(a), além de outras capacidades, desenvolva e mobilize competências intraempreendedoras. Diante desse contexto, a presente pesquisa tem como objetivo verificar quais fatores levam profissionais de secretariado executivo a propor um projeto e, como consequência, tornarem-se responsáveis pela sua gestão na empresa em que atuam. Para contemplar tal estudo, como metodologia, foram empreendidas pesquisas bibliográficas, bem como coleta de dados a partir de entrevistas realizadas com profissionais da área secretarial que idealizaram e geriram projetos em suas organizações. Como resultado, verificou-se que os fatores motivacionais, ou seja, os fatores intrínsecos têm uma maior preponderância em relação aos fatores higiênicos (extrínsecos). Ademais, constatou-se que as competências necessárias à atuação secretarial são compatíveis com o perfil de um gestor de projetos.   ABSTRACT Given the increasing demand of activities performed by the Executive Secretary, who is working as co-manager of your advisors in the corporate setting, it is notorious that many professionals in the area develop managerial functions, which project management can be mentioned. For this purpose, it is necessary that the Executive Secretary, in addition to other capabilities, develop and mobilize intrapreneurial competencies. In this context, this research aims to verify which factors lead secretarial professionals to proposing and managing a project and, as a result, become responsible for management in the company where they work. To behold this research, as methodology, it was applied bibliographic research, as well as data collection from interviews conducted with secretarial professionals who conceived and managed projects in your organizations. As a result, motivational factors (intrinsic factors) have a greater predominance in relation to hygienic factors (extrinsic). Furthermore, the necessary competencies required for the secretarial work are compatible with the profile of a project manager.

Biografia do Autor

Luciana Paula Bento Luciani, Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado - FECAP

Doutora e Mestre em Letras (MACKENZIE), especialista em Língua Portuguesa e Literatura (MACKENZIE) e em Marketing e Negócios Internacionais (IPEP), graduada em Letras com Habilitações em Tradutor e Intérprete e Licenciatura Plena - Inglês/Português (UNIBERO). Professora nos cursos de Graduação (Secretariado Executivo, Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas) e de Pós-Graduação (Assessoria Executiva) na Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP). Autora do livro “Leitura da Imagem: do verbo às capas de O Cortiço no século XXI” e coautora dos livros “Formação e atuação do professor de língua portuguesa” (2020), “Professor(a): identidade e representação” (2020), “Paulo Freire: da teoria à prática” (2018) e “Paulo Freire em tempo presente”(2016).

Beatriz Naves da Silva Santos, Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado - FECAP

Graduanda em Secretariado Executivo Trilíngue pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (conclusão prevista: dez/2021).

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

CAMARGO, F. A. A importância percebida de competências financeiras para profissionais de secretariado. 36 f. Dissertação (Programa de Mestrado Profissional em Administração) – Centro Universitário Álvares Penteado, Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, São Paulo, 2017.

CAVALCANTI, M.; FARAH, O. E.; MARCONDES, L. P. Gestão estratégica de negócios: estratégias de crescimento e sobrevivência empresarial. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2018.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. 9. ed. São Paulo: Manole, 2014.

CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA DE OCUPAÇÕES [CBO]. CBO 2523-05. (2010). Disponível em: https://www.ocupacoes.com.br/cbo-mte/252305-secretaria-o-executiva-o. Acesso em: 21 outubro 2020.

DAFT, R. F. Administração. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2017.

DORNELAS, J. C. A. Transformando ideias em negócios. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

FARAH, O. E., CAVALCANTI, M., MARCONDES, L. P. Empreendedorismo estratégico: criação e gestão de pequenas empresas. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2017.

FIGUEIREDO, F. C., FIGUEIREDO, H. C. M. Dominando gerenciamento de projetos com MS Project 2002. São Paulo: Ciência Moderna, 2013.

FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. Construindo o conceito de competência. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 5, p. 183-196, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-65552001000500010&script=sci_arttext. Acesso em: 14 set. 2021.

FLICK, U. Introdução à metodologia de pesquisa: um guia para iniciantes. Porto Alegre: Penso, 2013.

FREITAS, M. E. de. Cultura organizacional: evolução e crítica. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

FUMAGALI, L. A. W. Intraempreendedorismo: um estudo das relações entre cultura organizacional e a capacidade de empreender nas empresas. In: SIMPÓSIO DE GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA ANPAD, 2008. Anais [...]. Brasília, 2008.

GIDO, J.; CLEMENTS, J.; BEKER, R. Gestão de projetos. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2018.

GRIFFIN, W. R.; MOORHEAD, G. Comportamento organizacional: gestão de pessoas e organizações. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

HIGA, A. J. L. O.; LIMA, M. C.; SANTOS, N. K. Como ocorre o intraempreendedorismo na gestão secretarial? Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Secretariado Executivo) – Centro Universitário Álvares Penteado, Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, São Paulo, 2017.

IRELAND, L. R., CLELAND, D. I. Gerenciamento de projetos. 2. ed. São Paulo: LTC, 2007.

KURATKO, D. F. Empreendedorismo: teoria, processo, prática. 10. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2016.

LAVILLE, C., DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humana. Porto Alegre: Artmed, 1999.

LE BOTERF, G. Desenvolvendo a competência dos profissionais. 3. ed. Tradução: P. C. R. Reuillard. Porto Alegre: Artmed, 2007.

LOBOS, J. (1975). Teorias sobre a motivação no trabalho. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, SP, v. 15, n. 2, p. 17-25. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75901975000200002. Acesso em: 13 março 2020.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARINHO, A. P. (Org.). Competências especiais para o desenvolvimento contínuo do profissional de secretariado executivo. São Paulo: SinSesp, 2014.

MARINHO, A. P. (Org.). Framework do plano de carreira do profissional de secretário. São Paulo: SinSesp, 2015.

MARQUES, J. C. Comportamento organizacional. São Paulo: Cengage Learning, 2016.

MARTINS, G. DE A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

MAZULO, R.; LIENDO, S. Secretária: rotina gerencial, habilidades comportamentais e plano de carreira. São Paulo: SENAC, 2010.

NEIVA, E. G.; D’ELIA, M. E. S. As novas competências do profissional de secretariado. 3. ed. São Paulo: IOB Folhamatic, 2014.

PMBoK. Guia do conhecimento e gerenciamento de projetos. 6. ed. Pensilvânia: Project Management Institute, 2017.

RABECHINI JR., R. O gerente de projetos na empresa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SCHLOCHAUER, C. Lifelong learners – o poder do aprendizado contínuo: aprenda a aprender e mantenha-se relevante em um mundo repleto de mudanças. São Paulo: Gente, 2021.

TODOROV, M. do C. A. Competências do secretariado executivo na gestão de projetos socioambientais sob a perspectiva do gerente de projetos. Dissertação (Programa de Mestrado Profissional em Administração - Gestão de Projetos) – Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2015.

VALLE, A. B. do.; SOARES, C. A. P.; FINOCCHIO JUNIOR, J.; SILVA, L. S. da. Fundamentos do gerenciamento de projetos. Rio de Janeiro: FGV, 2010.

VARGAS, R. Gerenciamento de projetos: estabelecendo diferenciais competitivos. 6. ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2003.

VECCHIO, R. P. Comportamento organizacional. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

WILLIAMS, C. ADM: princípios de administração. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2017.

ZWICKER, A. M.; OLIVEIRA, L. R. de; LÖBLER, M. L. Teorias de Herzberg e McGregor: um comparativo entre os setores administrativos público e privado. Revista Sociais e Humanas, Santa Maria, v. 31, p. 108-128, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/30999/pdf. Acesso em: 14 set. 2021.

Downloads

Publicado

07-11-2021

Como Citar

LUCIANI, L. P. B.; SANTOS, B. N. da S. O profissional de secretariado executivo como protagonista na proposição e gestão de projetos. Revista Expectativa, [S. l.], v. 20, n. 4, p. 35–60, 2021. DOI: 10.48075/revex.v20i4.27682. Disponível em: https://e-revista.unioeste.br/index.php/expectativa/article/view/27682. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Seção - Secretarial